Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Pedrinho ganha músculos e moral no Corinthians, mas não quer ser 'fortão'

Atacante marcou um bonito gol contra o Bragantino e mostrou que o trabalho feito com ele tem dado resultado

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2018 | 17h16

Pedrinho é um dos atletas mais comentados do elenco do Corinthians. A torcida tem um carinho especial pelo jogador. O atacante já caiu nas graças dos corintianos mesmo tendo jogado pouco pelo time profissional. O gol marcado pelo garoto de 19 anos, na derrota por 3 a 2 para o Bragantino, foi comemorado duplamente, pois ele amenizou o resultado e deu uma resposta aos médicos, fisiologistas e comissão técnica do trabalho que vem sendo feito com o menino que veio da base. 

Pedrinho está sendo preparado para assumir, um dia, um lugar de mais destaque no Corinthians.

+ Fagner viaja e Jadson é ausência em treino do Corinthians

+ Corinthians apostam na força da Arena para alcançar a semifinal

O atacante passa por um trabalho especial de fortalecimento muscular. Hoje, ele goza de respeito do técnico Fábio Carille, mas dificilmente será titular, pois não suporta ainda atuar os 90 minutos. Colocá-lo em campo desde o início de um jogo é uma substituição certa para o segundo tempo. 

O forte chute e o bonito gol marcado diante do Bragantino serviram para Pedrinho mostrar que está evoluindo. O garoto ganhou massa muscular e passou a se alimentar melhor, algo que fez com que fosse bastante cobrado por preparadores físicos e nutricionista do clube. 

"Tenho de comer mais e melhor. Eu sempre converso com a Chris (nutricionista) e ela me passa certinho o que devo fazer. O Carille também tem essa preocupação. Fico feliz por eles se preocuparem com a minha saúde. Eles até passam a hora certa de eu comer. Cresci com essa ajuda e tenho de agradecer", contou o garoto, que deu entrevista coletiva nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava.

Existe, porém, a preocupação para que o ganho de massa muscular não vire algo prejudicial ao menino, tirando seu jeito de atuar. Não querem mudar muito seu corpo e atrapalhá-lo em relação ao estilo de jogo. 

"Não pretende ficar 'fortão' para não perder minha agilidade, mas tenho de ganhar mais massa muscular para poder resistir e conseguir jogar os 90 minutos", comentou. Com 25 jogos e dois gols marcados pelo time principal, Pedrinho mostra personalidade para lidar com a pressão de ser um dos atletas mais queridos pelos torcedores.

"Eu estava falando sobre isso com meus pais e sempre falo do carinho da torcida por mim, que é enorme. Me deixa muito feliz e me dá mais vontade de entrar em campo. Sempre acreditaram em mim, mesmo quando não jogo e pretendo recompensar todo esse carinho", comentou.

Para o jogo contra o Bragantino, quinta-feira, a tendência é que Pedrinho continue no banco de reservas. Entretanto, a chance dele entrar no decorrer da partida é grande.

Tudo o que sabemos sobre:
PedrinhoCorinthiansFábio Carille

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.