Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Pedrinho volta a ser titular após 7 meses

Pedrinho terá neste sábado a chance de iniciar uma partida depois de sete meses (a última aconteceu em agosto do ano passado contra a Portuguesa, vitória palmeirense por 4 a 3 no Campeonato Brasileiro da Série B), mas não se mostra disposto a assumir responsabilidades. Suas palavras demonstram que as várias contusões sofridas desde que chegou ao Palestra Itália, em 2001, o obrigaram a rever seus conceitos. ?Não posso dizer que espero muita coisa contra o São Caetano, apenas jogar bem e ter a chance de dar seqüência ao meu trabalho. Fiz planos que não se concretizaram. Nem ansiedade eu sinto mais, talvez pela experiência adquirida ao longo da carreira?, disse Pedrinho, escalado como titular do Palmeiras no jogo no Anacleto Campanella.Os números de Pedrinho no Palmeias não são animadores. Disputou 56 jogos e marcou 12 gols. Por essa razão, o sonho de retribuir o carinho que recebeu dos torcedores e até do presidente Mustafá Contursi está mais vivo do que nunca. ?Eu sei que muitas contusões me atrapalharam, mas o mais importante eu não perdi: a qualidade técnica. Afinal, se não tivesse condições de ajudar o Palmeiras, já teria saído daqui há muito tempo.?Outro fator positivo para o meia é a amizade com Jair Picerni. Durante o tempo em que ficou no departamento médico, Pedrinho recebeu várias visitas do treinador, a quem não poupou elogios. ?Ele é um cara muito leal, muito legal. Me deu força nos piores momentos e agora até mudou a postura tática da equipe para me encaixar, me colocando para jogar mais à frente.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.