Divulgação
Divulgação

Pedro Ken lamenta punição ao Vasco por briga e pede apoio da torcida

Na zona de rebaixamento, clube vai ter de atuar quatro rodadas fora de São Januário

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 18h44

RIO - Em meio ao péssimo momento vivido pela equipe, o Vasco ainda terá contra si o fato de atuar em quatro rodadas longe de São Januário, mesmo sendo mandante. Isso porque a CBF anunciou nesta quinta a punição ao clube por conta da briga entre torcidas no duelo contra o Corinthians, no dia 25 de agosto. Apesar da relação entre time e torcedores não ser a melhor no momento, o meia Pedro Ken lamentou a sentença.

"O ideal seria jogar na nossa casa, com a torcida, mas é importante que tenhamos a presença do torcedor no estádio, não perdermos isso. Com certeza teremos a torcida para nos apoiar", declarou, em entrevista coletiva nesta quinta.

Na última quarta, o time carioca foi derrotado pelo Vitória em São Januário, de virada, por 2 a 1. Foi a terceira derrota vascaína consecutiva e ao fim do jogo os torcedores não pouparam os jogadores, reagindo ao resultado com vaias. Perto das tribunas do estádio ainda houve ameaças ao presidente Roberto Dinamite.

"Se o torcedor acha que tem que vir no estádio para vaiar, criticar, se acha que ajuda neste momento, ele tem o direito. Ele paga o ingresso, sai de casa, então tem sempre razão. Mas o ideal seria ter a torcida do nosso lado, que eles viessem e apoiassem mesmo nesses momentos difíceis, porque faz a diferença", disse Pedro Ken.

O resultado deixou o Vasco na 17.ª posição, com 24 pontos, dentro da zona de rebaixamento. Para fugir desse momento difícil, Pedro Ken se apoia em outro time que até pouco tempo atrás estava na zona da degola: o São Paulo, que venceu as últimas três partidas, deixou a penúltima posição e já é o 13.º.

"Acho que é o momento de ter confiança, não abaixar a cabeça, se reerguer e pensar só no objetivo de tirar o Vasco dessa situação. Não podemos desistir em momento algum e o grupo está confiante, sabe que tem muita coisa para acontecer. A gente tem o exemplo do São Paulo, que com três vitórias pulou para a 13.º. Então é isso, estamos acreditando", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoPedro KenBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.