Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Pekerman minimiza desfalques antes de pegar Argentina

Treinador da Colômbia elogia o craque Lionel Messi

Estadão Conteúdo

25 de junho de 2015 | 18h20

Depois de um polêmico Chile x Uruguai, não se espera menos do duelo desta sexta-feira pelas quartas de final da Copa América, entre Colômbia e Argentina, em Viña del Mar. Se de um lado estará a estrela ascendente James Rodríguez, artilheiro da última Copa do Mundo, os argentinos contam com o craque Lionel Messi.

"(Messi) é o melhor jogador do mundo, é imprevisível. Um talento genial. Pode fazer coisas inverossímeis. Temos que ficar muito atentos a todos os seus movimentos", ressaltou o técnico argentino da Colômbia, José Pekerman, responsável por lançar Messi na seleção, em 2004.

O treinador terá problemas para escalar a Colômbia. Ele não conta com os dois volantes titulares. Carlos Sánchez cumpre suspensão automática, enquanto Edwin Valencia sofreu grave lesão no joelho e vai precisar por cirurgia. Pekerman, entretanto, minimiza os desfalques e exalta o elenco.

"A equipe tem talento, tem jogadores. Não é a primeira vez que sofremos com jogadores lesionados ou temos ausências importantes. Este grupo se acostumou a sair de situações difíceis", apontou. Na Copa do Mundo, a Colômbia foi até as quartas de final mesmo sem contar com Radamel Falcao Garcia, então seu principal jogador.

Apesar da presença do atacante na equipe titular da Colômbia na Copa América, a equipe só marcou um gol no torneio até agora. "Precisamos recuperar a contundência em um jogo importante", cobrou Pekerman.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolColômbiaCopa América

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.