Pekerman passa por tragédia familiar

Uma tragédia familiar atingiu José Pekerman, técnico da seleção argentina de futebol. Luis Pekerman, de 57 anos (dois a mais que o treinador), morreu vítima de parada cardíaca, na terça-feira à noite, poucas horas depois que seu filho, sobrinho de Pekerman, Cristian, de 21 anos, passara alguns minutos nas mãos de seqüestradores. O irmão de Pekerman estava internado em uma clínica particular há vários dias, inconsciente, vítima de uma crise de tuberculose. Cristian, segundo fontes policiais, ficou refém de três bandidos, que mataram um ex-policial e um familiar em Marín Condado. O sobrinho do treinador argentino foi liberado ileso próximo ao local onde fora seqüestrado. Pekerman assumiu o comando da seleção argentina em setembro do ano passado, após conquistar três campeonatos mundiais com a seleção sub-20 e poucos meses depois da morte de seu pai. Sob sua direção, a Argentina lidera as Eliminatórias Sul-Americanas e já está com a vaga garantida na Copa do Mundo da Alemanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.