Pekerman tem dúvidas no setor ofensivo da Argentina

Às portas da Copa do Mundo, o técnico da Argentina, Jose Pekerman está com dúvidas com relação ao ataque de sua seleção. Mas também, pudera, são poucos os treinadores que possuem tantas e tão boas opções ofensivas. "A competição é sadia", afirmou a estrela do Corinthians Carlos Tevez, artilheiro do selecionado argentino medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004. Muitos consideram-no o melhor atacante da Argentina, mas Carlitos provavelmente não será titular na estréia de sua seleção no mundial, contra a Costa do Marfim no dia 10 de junho. "Isso sem dúvida nos beneficia", diz Tevez, que complementa: "Pekerman tem muitas alternativas em suas mãos". Tevez, Lionel Messi, Hernán Crespo, Javier Saviola, Rodrigo Palacio e Julio Cruz buscam a titularidade no ataque argentino, mas cada um deles depende da disposição tática que Pekerman escolherá de acordo com seu adversário na Alemanha: Costa do Marfim, Sérvia e Montenegro e Holanda. A Argentina começou a fase de treinamentos na Alemanha nesta sexta-feira, mas Messi, a grande esperança da torcida argentina, vem de uma contusão que o deixou fora dos gramados por três meses, e por conta disto, limitou-se à trabalhos físicos. "Estou melhorando e com sorte espero chegar no mundial 100%", falou o atacante do Barcelona, de somente 18 anos. "Lionel (Messi) está muito impaciente e precisa baixar um pouco sua ansiedade, porque ele quer jogar sempre, não importa seu estado físico", contou Pekerman. Crespo, o veterano do ataque argentino é mais comedido em suas declarações, principalmente por ser um dos jogadores que fizeram parte da pífia campanha argentina na Copa de 2002, quando ele e seus companheiros não passaram da primeira fase. "Estou contente com o grupo, o momento não é de confiança exagerada como foi em 2002", explicou. "Pekerman está fazendo um bom trabalho e esta seleção é uma boa mescla de experiência e juventude. Estamos confiantes, mas sem a pressão que não conseguimos agüentar em 2002. Acho que todos têm seu papel nesta equipe", concluiu o atacante do Chelsea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.