Rubens Chiri/ São Paulo FC
Rubens Chiri/ São Paulo FC

'Pela adversidade do jogo, um ponto foi vantagem', diz Hernanes após empate do São Paulo

Equipe tricolor empatou por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, que perdeu duas cobranças de pênalti no Morumbi

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2020 | 22h00

O meia Hernanes disse que o empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino acabou sendo vantagem para o São Paulo. Apesar da diferença de dez pontos entre as equipes na tabela e de a partida ter sido realizada no Morumbi, a opinião de Hernanes tem explicação: o time do interior desperdiçou duas cobranças de pênalti.

"Pela adversidade do jogo, um ponto foi vantagem. Não era o que esperávamos, criamos uma boa chance antes do 1 a 0 que daria uma tranquilidade para o time não se expor. Faltou precisão para começar ganhando. No fim, o empate acabou sendo vantagem", avaliou.

Aos 35 anos, Hernanes completou 300 jogos pelo São Paulo ao entrar no segundo tempo no lugar de Gabriel Sara. Ele valorizou a marca e disse estar empolgado para ajudar a equipe nesta temporada.

"Queria comemorar com uma vitória, é uma marca expressiva. A empolgação de jogar continua ma mesma, estou bem feliz, espero que o melhor capítulo esteja para ser escrito ainda", afirmou Hernanes, que atuou no São Paulo entre 2005 e 2010, voltou por empréstimo em 2017 e depois retornou de forma definitiva em 2019.

O meia também falou sobre o protesto dos jogadores contra a invasão ao treino do Figueirense. Em toda a rodada do Brasileirão, após o apito inicial, os atletas ficam com os braços cruzados por cerca de 30 segundos com a bola parada.

"É uma indignação de todos jogadores, porque damos o sangue e a vida, mas às vezes não conseguimos o resultado. Não é justo violência. Tem que acabar isso. Nos unimos e protestamos para criar consciência. Isso não pode acontecer no Brasil e ao redor do mundo. Futebol é apaixonante, mas somos racionais e tem limite para tudo. Nosso chega. Nosso basta", disse Hernanes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.