Pedro Azevedo/Santos FC
Pedro Azevedo/Santos FC

Pela Libertadores, Santos visita Independiente para resgatar confiança

Equipes se enfrentam nesta terça-feira, na Argentina, pela ida das oitavas de final

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2018 | 05h00

Sete títulos da Copa Libertadores de um lado e outros três do outro. O número de conquistas de Independiente e Santos, respectivamente, da principal competição por equipes do futebol sul-americano indica o peso da série válida pelas oitavas de final que se inicia nesta terça-feira, às 21h45, em Avellaneda. Mas os dois clubes passam por momentos distintos antes de um confronto importante para a equipe paulista na busca pela reconquista da confiança. 

Após uma pausa de cerca de três meses sem compromissos na Libertadores, o Santos está de cara nova. O time trocou de técnico, com a demissão de Jair Ventura e a contratação de Cuca, que agora fará a sua estreia na competição, após comandar o time em compromissos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro. 

E ainda que o momento não seja dos melhores, o Santos chega para o duelo na Argentina esboçando uma recuperação, tanto que emplacou duas vitórias consecutivas, ainda que tenha sido eliminado da Copa do Brasil. E ao menos conseguiu deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão. "A gente espera dar sequência a este bom momento vivido. Estamos com duas vitórias seguidas. Não podíamos chegar na Argentina de outra maneira", comentou Victor Ferraz. 

Para ampliar essa pequena série de bons resultados, o Santos espera contar com mais uma atuação inspirada de um dos reforços estrangeiros que chegaram ao time nas últimas semanas, caso do meio-campista uruguaio Carlos Sánchez, que conquistou a titularidade e foi o principal destaque da equipe na vitória por 3 a 0 sobre o Sport, sábado, na Vila Belmiro. 

Além disso, Cuca, apesar dos desfalques, sendo o principal deles o lesionado zagueiro Luiz Felipe, poderá contar com um banco de reservas reforçado. Será de lá que ele poderá acionar os também estrangeiros Derlis González e Bryan Ruiz, além de Eduardo Sasha, que encerrou longo jejum de gols no fim de semana. 

"Viemos para marcar gols. Quem quer isso, não tem de dar a bola só para o adversário e ficar atrás. A gente tem de conseguir jogar, ocupar o campo deles e quem sabe sair na frente", afirmou Victor Ferraz, prometendo que o time será ofensivo na Argentina. 

O Santos também confia em seu bom retrospecto diante de argentinos nesta edição da Libertadores, pois derrotou na fase de grupos o Estudiantes duas vezes, por 1 a 0, como visitante, e 2 a 0, na Vila Belmiro. E se tiver êxito diante do Independiente, terá pela frente outro clube do país vizinho nas quartas de final, o vencedor da série entre Racing e River Plate. 

O desgaste físico, porém, pode ser um fator a atrapalhar o Santos contra o Independiente, pois, como o time faz péssima campanha no Brasileirão, Cuca não tem poupado os titulares em função dos mata-matas, com exceção do confronto com o Sport, quando escalou um time misto. 

Já o Independiente vem descansado. O time recém retornou das férias e só entrou em campo três vezes na temporada, sendo a última delas na sexta-feira, quando estreou no Campeonato Argentino com um empate por 2 a 2 com o Newell's Old Boys. O time também disputou e faturou a Copa Suruga, no Japão, o que levou ao primeiro confronto com o Santos ser marcado apenas para esta terça-feira, duas semanas após as outras sete partidas de ida das oitavas de final da Libertadores. 

Assim como o Santos, o Independiente acumulou três vitórias, um empate e duas derrotas na fase de grupos da Libertadores, sendo que o time encarou outro clube paulista, o Corinthians, perdendo em casa por 1 a 0 e triunfando em São Paulo por 2 a 1. 

Com dores na coxa esquerda, Benítez é dúvida para o confronto desta terça e poderá ter sua vaga no setor ofensivo do Independiente ocupado por Cerutti. O jogo de volta entre o Santos e o clube argentino está marcado para 28 de agosto, no Pacaembu. 

FICHA TÉCNICA:

INDEPENDIENTE X SANTOS 

INDEPENDIENTE - Campaña; Bustos, Burdisso, Gastón Silva e Sánchez Miño; Francisco Silva, Pablo Hernández e Gaibor; Meza, Gigliotti e Cerutti (Benítez). Técnico: Ariel Holan,

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Carlos Sánchez e Diego Pituca; Rodrygo, Gabriel e Bruno Henrique. Técnico: Cuca. 

HORÁRIO - 21h45.

ÁRBITRO - Diego Haro (Peru). 

LOCAL - Estádio Libertadores de América, em Avellaneda (Argentina). 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.