Pelas circunstâncias, Ponte comemora

Mesmo depois de levar um enorme susto ao sofrer um gol aos 44 minutos, com Rafael Sobis, e empatar um minuto depois, com Rafael Santos, a Ponte Preta considerou muito positivo o empate de 1 a 1 com o Internacional, neste domingo à tarde, no Majestoso. O time campineiro continua invicto em casa, com seis vitórias e dois empates, além de ficar na liderança pela oitava rodada consecutiva, agora com 33 pontos. "Valeu pela briga e pela batalha dos jogadores que lutaram muito. E mesmo se às vezes não tivemos técnica, demonstramos muita garra", resumiu o técnico Nenê Santana, ainda interino, e que considerou o resultado justo. O clima nos vestiários, porém, não era de tanto entusiasmo porque com a presença maciça da torcida o objetivo era a vitória. Além disso, alguns desentendimentos em campo chamaram a atenção. No primeiro tempo, Danilo e Kahê discutiram por causa de uma cobrança de falta e na etapa final o goleiro Lauro discutiu com Carlinhos, exigindo mais atenção na marcação. O atacante Kahê confessou que ficou chateado: "Eu estava pronto para bater a falta, quando o Danilo apareceu. Mas tudo bem, depois a gente acerta isso". O goleiro Lauro também acha que "fiz apenas uma crítica construtiva". Mais feliz estava o zagueiro Rafael Santos, que marcou seu segundo gol de cabeça na competição. "Eu e o Galeano tínhamos combinado de não descer. Mas quando saiu o escanteio, nós dois fomos para a área. E deu certo". A diretoria mantém sua posição de escolher com calma um substituto para o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, que se transferiu para o Verdy Tokyo, do Japão. Nenê Santana deve dirigir o time, pela terceira vez, diante do Flamengo, quarta-feira, na Ilha do Governador, no Rio. Com relação a reforços, Gileno, meia do Noroeste, deve se apresentar no Majestoso. Ele ficará no clube, por empréstimo, até dezembro. Inter lamenta - O técnico Muricy Ramalho lamentou o empate, mesmo conseguido fora de casa. Para ele, seu time teve mais domínio da bola, foi mais eficiente e criou as principais chances de gols. "Além disso, marcamos um gol no final e não poderíamos ter sofrido o empate em seguida". O Inter, agora, vai receber o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro, brigando pelas primeiras posições. O time soma 29 pontos, em terceiro lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.