JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Pelé apresenta melhora e sem sinais de infecção troca CTI pelo quarto

Ex-jogador mantém evolução clínica, está animado, mas permanece recebendo medicação antibioticoterapia por via endovenosa

Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2014 | 18h45

O boletim médico sobre o quadro de Pelé divulgado na tarde desta sexta-feira trouxe novas boas notícias. O estado de saúde do Rei do Futebol segue evoluindo positivamente. Com isso, já está programada sua saída da unidade semi-intensiva do Hospital Albert Einstein e a ida para um quarto.

"O paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) continua sem sinais de infecção e mantendo antibioticoterapia por via endovenosa. Em função de sua melhora clínica e estabilidade, programou-se sua transferência para um quarto (apartamento). O Hospital fornecerá boletim assim que houver nova informação", aponta o comunicado.

Desde a manhã, Pelé já não apresentava sinais de infecção e durante a tarde ele chegou a gravar um vídeo agradecendo o apoio dos fãs, no qual mostrava-se em ótimo estado. O cateter com o qual realizou a hemodiálise foi retirado nos últimos dias, o que prova sua evolução. Apesar disso, ele segue recebendo tratamento com antibióticos na veia.

O ex-jogador está internado desde o dia 24 de novembro. Ele voltara ao hospital para fazer exames de rotina após ser submetido a cirurgia para remover pedras do rim. E, durante a avaliação médica, foi identificada uma infecção renal, que exigiu a nova internação de Pelé.

Ao longo dos últimos dias, o Rei do Futebol precisou ser submetido ao procedimento de hemodiálise, e na quinta-feira passada apresentou seu quadro mais grave, de "instabilidade clínica". A situação se agravou principalmente porque ele tem apenas um rim.

Tudo o que sabemos sobre:
PeléfutebolSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.