Maurício de Souza/Estadão
Maurício de Souza/Estadão

Pelé avalia chance de ser superado por Neymar: 'Impossível'

"Meu pai e minha mãe fecharam a fábrica", brinca o Rei

O Estado de S. Paulo

26 Março 2015 | 11h21

Em entrevista ao site Goal.com, Pelé deixou a modéstia de lado ao ser perguntado se algum dia pode ser superado pelo atacante Neymar dentro de campo. Com bom humor, o Rei do Futebol, aos 74 anos, avaliou a chance de perder seu trono como 'impossível'.

"Eu acho que para ser o novo rei, o novo Pelé, é impossível. Porque minha mãe e meu pai fecharam a fábrica", disse. Pelé, porém, reconheceu que seu sucessor da camisa 10 da seleção brasileira ainda pode vir a ser um dos melhores do mundo, destronando Messi e Cristiano Ronaldo: "Eu acho que ele é um bom jogador, um excelente jovem jogador e que será uma grande estrela do futebol, sem dúvida", afirmou Pelé, em compromissos na Europa.

Com apenas 23 anos, Neymar já é o 7º maior artilheiro da seleção brasileira de todos os tempos, atrás de nomes como Jairzinho, Zico, Bebeto, Romário, Ronaldo e o próprio Pelé. O atacante do Barcelona soma 42 gols em 60 partidas pelo Brasil e está a apenas dois tentos atrás de Jairzinho, o Furacão da Copa de 1970. Pelé acumula 95 gols em 115 partidas. Se mantiver a média, Neymar conseguirá ultrapassar o Rei e se tornar o maior goleador da história da seleção em alguns anos.

Ainda perguntado se teria o mesmo desempenho no futebol atual, Pelé usou uma metáfora com a música clássica para confirmar a premissa: "Se você perguntasse: Beethoven seria importante agora? É claro que seria", afirmou o jogador dos 1.281 gols na carreira.

Mais conteúdo sobre:
futebol Pelé Neymar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.