Ian Langsdon/EFE
Ian Langsdon/EFE

Pelé chega ao Brasil e é levado ao hospital Albert Einstein

Após ter uma infecção urinária em Paris, Rei do Futebol foi internado novamente em São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

09 de abril de 2019 | 09h14

Pelé está de volta ao Brasil depois de passar cinco dias internado em Paris, na França, por conta de uma infecção urinária. Na manhã desta terça-feira, por voltas da 7 horas, o Rei do Futebol desembarcou no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, com o bom humor de sempre e agradeceu muito a Deus e aos fãs, que mostraram enorme preocupação com seu estado de saúde. Pelé foi levado ao hospital Albert Einstein, na capital. A equipe médica do hospital informou que o ex-jogador passa bem.

Cercado por seguranças no desembarque, Pelé foi abordado por muitos torcedores, que foram recepcioná-lo e conseguiram trocar algumas palavras com ele. O Rei do Futebol, que está com 78 anos, brincou dizendo que não poderia jogar "no domingo" e agradeceu as mensagens que recebeu.

"Quero aproveitar essa oportunidade para todos que ligaram para o hospital para ter notícias minhas, torcendo pelo meu pronto restabelecimento... Muita gente dizendo que fazia prece, orando por mim. E mais uma vez, graças a Deus foi tudo bem, estou aqui e viva o nosso Brasil", disse Pelé, que estava em uma cadeira de rodas e com sua bagagem no colo.

O problema com Pelé começou com uma febre durante evento em que se encontrou com Kylian Mbappé, jogador da seleção francesa e do Paris Saint-Germain, na última terça-feira. Após ser submetido a exames, foi diagnosticada uma infecção urinária, a mesma que o acometeu em 2014.

Pelé foi internado no American Hospital Paris no dia seguinte e, depois de melhorar de forma gradativa após assistência médica e cirúrgica emergencial, passou por uma nova avaliação no sábado, que mostrou que o problema de saúde estava controlado e a infecção praticamente extinta. Apesar disso, ele continuou em observação, pois o caso inspirava mais cuidados do que o habitual.

Inicialmente, se previa que o ex-atleta pudesse ganhar alta dos médicos no final de semana, mas apenas nesta segunda-feira ele foi liberado. O astro possui apenas um rim, foi tratado com antibióticos e seu organismo respondeu bem aos medicamentos.

Por causa do problema de saúde, Pelé precisou cancelar sua ida a um evento em que seria homenageado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, no último domingo, onde o técnico da seleção brasileira, Tite, deu uma palestra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.