AE
AE

Pelé critica pessimismo com preparação para Copa do Mundo de 2014

Rei do futebol afirma que os brasileiros precisam ter mais confiança no Mundial

Elder Ogliari, Agência Estado

07 de outubro de 2011 | 19h04

PORTO ALEGRE - Embaixador honorário da Copa de 2014, Pelé criticou o pessimismo que muitos brasileiros demonstram em relação à preparação do Brasil para receber o maior evento do futebol mundial. "O que nos preocupa é que estamos criando um volume de onda, um volume de ideias de que as coisas não vão sair no Brasil, o que não é verdade. Vai sair", destacou o ex-jogador, nesta sexta-feira, em Porto Alegre, onde visitou o Estádio Beira-Rio ao lado do ministro do Esporte, Orlando Silva.

Pelé chegou a propor que se acabe com a conversa de que o Mundial pode deixar de acontecer no Brasil se as obras não ficarem prontas. "O brasileiro tem que ter confiança, nós estamos aqui, nós temos certeza que vai sair", reiterou o ex-jogador, prevendo que todos os impasses serão resolvidos. "Vamos trabalhar juntos e nada de pensar negativamente. É por isso que estou aqui, porque vamos fazer essa Copa."

IMPASSE

Além de visitarem o Beira-Rio, onde conversaram com o presidente do Internacional, Giovani Luigi, e vistoriaram a reforma do estádio, parada desde o início do ano, Pelé e Orlando Silva estiveram no Palácio Piratini para um encontro com o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro. A perspectiva de Porto Alegre ficar fora da Copa das Confederações em 2013, preocupação que toma conta da cidade porque a retomada das obras do Beira-Rio está atrasada, foi pauta de todas as reuniões.

O nó da questão é a assinatura do contrato entre o Internacional e a construtora Andrade Gutierrez, ainda sob análise da área jurídica das duas partes. "A assinatura deve acontecer o quanto antes, para que a Fifa aumente a confiança e a segurança quanto à participação de Porto Alegre", avisou o ministro do Esporte, que mostrou-se otimista com o prazo de 12 meses para execução da obra. "Há tempo para preparar o estádio a tempo de participar da Copa das Confederações, mas a assinatura do contrato preocupa porque é o que define as condições de iniciar o empreendimento o mais breve possível."

Pouco depois da reunião, o Internacional divulgou uma nota na qual informou que houve "avanços significativos" na elaboração do texto do acordo, discutida entre o clube e a construtora nesta semana.

Em entrevistas que deu em sua passagem por Porto Alegre, Orlando Silva também mostrou-se preocupado com as obras de mobilidade urbana que a prefeitura da cidade deve fazer para a Copa do Mundo. Ao mesmo tempo, a prefeitura divulgou, em seu site, que os projetos estão prontos, mas aguardam liberação da Caixa Econômica Federal para entrarem na fase de licitação.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa 2014Pelé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.