Pelé defende Neymar das críticas recebidas no Mineirão

Atacante do Santos foi chamado de pipoqueiro pela torcida de Minas após empate do Brasil com o Chile por 2 a 2

O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2013 | 18h51

SÃO PAULO - Pelé foi o primeiro a sair em defesa de Neymar após as vaias ouvidas pelo atacante do Santos durante o jogo da seleção brasileira contra o Chile - empate por 2 a 2 no Mineirão. Neymar chegou a ser chamado de 'pipoqueiro'. Em evento em São Paulo, nesta quinta, Pelé discordou do comportamento da torcida mineira, a mesma que havia chamado Dunga de 'jumento' quando o treinador ainda comandada a seleção, antes da Copa da África do Sul. Felipão foi poupado, mas Neymar não. 

"O Neymar não tem culpa nenhuma. É um jogador só. Volto a dizer, o Corinthians foi campeão sem ter um grande jogador, um craque. O Santos, quando ganhava não era Pelé, tinha três ou quatro jogadores que resolviam. O Barcelona sempre teve muito conjunto nos últimos anos, eram grandes jogadores juntos", declarou o ex-jogador durante evento para oficializar prêmios e aposentadorias dos campeões mundiais, no Morumbi.

Pelé voltou a dizer que a seleção deveria se valer de uma base pronta. Em entrevista recente ao Estadão, ele indicou o Corinthians como sustentação dessa base. Por suas declarações, Pelé foi criticado na ocasião. Até o deputado Romário pegou no pé do Rei do Futebol. Pelé agora deu o troco. "Ele fica falando porque não sabe muito bem o que quer. Sempre fui muito católico e Deus dizia que perdoava os ignorantes. Então eu também perdoo os ignorantes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.