Pelé e Maradona arrasam concorrência

"Dos potencias se saludan!" (Duas potências se saúdam!). A frase disparada, há cinco décadas pelo boxeador José Maria "El Mono" Gatica ao general Juan Domingo Perón, o todo-poderoso líder do país nos anos 40 e 50, bem poderia ter sido aplicada na noite desta segunda-feira, quando o astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona, entrevistou Pelé no programa "La Noche del Diez" (A Noite do Dez). O encontro das duas figuras mais emblemáticas do futebol mundial das últimas décadas foi o ponto alto do programa, com o qual Maradona - que também estréia uma nova etapa em sua vida após quase ter morrido de overdose no ano passado - debuta na TV como apresentador.O programa de Maradona conseguiu uma audiência de 29,6% dos telespectadores, chegando a 35,3% quando Pelé entrou no estúdio. Desta forma, superou o programa de seu amigo, o apresentador Marcelo Tinelli, que para competir com "El Diez" trouxe Xuxa à Buenos Aires. No entanto, a apresentadora/cantora brasileira - que apareceu na telinha no mesmo momento em que seu ex-namorado estava sendo entrevistado por Maradona - teve apenas 26,6% de audiência. Maradona, junto com Pelé, superou até os poderes sobrenaturais de Harry Potter. O filme, transmitido pelo Canal Telefé, obteve 31%."Arqui-rivais até o passado recente, amigos no futuro?". Essa é a pergunta que pairou sobre o encontro de Pelé e Maradona, que parecia impossível até poucas semanas. O encontro foi pleno de declarações elogiosas e admirações mútuas. "O Rei reúne-se com Deus" foi um dos slogans do Canal Trece nas horas anteriores ao programa para anunciar o encontro. A entrada de Pelé no estúdio foi apoteótica, com a triunfal trilha sonora da série "Galáctica, astronave de combate" de fundo musical.O sarau maradoniano teve a marca característica de "El Diez", com abundância de informalidade e piadas. Pelé aproveitou a longa entrevista para perguntar ao ex-astro se era verdadeira a manobra argentina na Copa de 1990 para colocar sonífero na água que seria bebida por jogadores brasileiros, que ficou conhecido como o episódio do "Garrafão de Branco".Sentado à uma mesa com as bandeiras do Brasil e da Argentina, Maradona respondeu rindo: "juro pelas minhas filhas...eu não fui, eu não fui, hein!". O argentino confessou que podia falar sobre esse "pecado", mas que não contaria quem foi o "pecador".Maradona, que anos atrás criticou Pelé por não defender a comunidade negra do Brasil ("ele é um branco", afirmou despectivamente em uma ocasião) e sobre o qual sugeriu que havia inciado-se sexualmente com "rapazinhos", preferiu mudar o tom agressivo e dedicou-se a desenrolar uma longa lista de elogios a Pelé.Maradona, em tom paternal, declarou respaldo emocional a Pelé pela detenção de seu filho Edinho. Ele agradeceu, e indicou que seu filho teve amizades "erradas". Os dois destacaram que a família é fundamental para ultrapassar períodos difíceis na vida.Após o programa, em uma coletiva de imprensa, Maradona comentou a detenção de Edinho e disse aos jornalistas que apoiava Pelé. Além disso, destacou que "não faria lenha de árvore caída", expressão argentina para dizer que não aproveitará uma situação de fraqueza para pisar em cima de uma pessoa. Em tom conciliador, como de alguém que também passou por duras experiências pessoais, Maradona disse que havia deixado as drogas graças às filhas.Perguntado quem havia sido melhor jogador, se ele próprio ou Pelé, Maradona gargalhou e respondeu: "olha, não sei...minha mãe diz que eu sou o melhor".INGLESES - Como co-apresentador Maradona contou com o ex-goleiro Sergio Goycochea. Entre os entrevistados estavam o ex-jogador Gabriel Batistutta, a tenista Gabriela Sabatini, o ator Ricardo Darín e a atriz Maria Grazia Cucinotta. A curvilínea italiana causou sensação com seu generoso decote. Após o programa, Maradona, fiel a seu estilo maroto, destacou que o ponto alto de "La Noche del Diez" não havia sido Pelé, mas sim, os amplos atributos de Cucinotta.O ex-jogador afirmou que pretende entrevistar o presidente Néstor Kirchner no programa. De quebra, já deixou um suspense para a próxima segunda-feira. "Vou contar a verdade sobre o gol aos ingleses", disse em referência ao polêmico gol feito com a mão contra a seleção inglesa na Copa de 1986.XUXA - Horas depois do programa, Pelé foi entrevistado por um dos principais humoristas do país, Jorge Ginzburg. Durante a conversa Pelé admitiu que teria gostado de encontrar-se com Xuxa no programa de Maradona. "Fomos amigos durante dez anos", explicou.Guinzburg também perguntou quem era melhor, Pelé ou Maradona. "Para ver o melhor, é preciso ver as Copas do Mundo", respondeu diplomaticamente Pelé.RECUPERADO - Tudo indica que Maradona finalmente recuperou-se das drogas, às quais esteve vinculado durante uma década e meia. No ano passado, em março, foi internado às pressas na Clínica Suíço-Argentina por uma overdose de cocaína. Maradona ficou em coma durante dias, enquanto uma multidão acotovelava-se nas portas da clínia, na Avenida Pueyrredón, para rezar por ele. Quando acordou, irritado, exigiu ir embora da clínica. Dias depois, subitamente, escapou do lugar, procurando refúgio na chácara de um amigo na Grande Buenos Aires. Ali, passou cinco dias de arromba, encerrados com uma overdose de croissants e doce de leite, que o levaram de novo ao hospital. Posteriormente, foi trasladado a outra clínica, e finalmente à Cuba.A fins do ano passado, Maradona fez uma cirugia para reduzir o estômago. A partir dali, manteve uma estrita dieta. Os analistas esportivos consideram que essa cirugia e o apoio ostensivo das filhas salvou a vida do ex-jogador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.