Pelé está voltando à Vila Belmiro

A surpreendente preocupação de Pelé com a possível saída de Robinho para o futebol europeu tem uma explicação razoável. O ?rei? está tentando voltar à Vila Belmiro, agora como parceiro do clube, e ao fazer um apelo público para que o rei das pedaladas permaneça na Vila Belmiro, aproximou-se mais ainda do presidente Marcelo Teixeira.Pelé quer arrendar o departamento de futebol amador do Santos, do pré-mirim ao sub-20, para descobrir e formar jovens talentos, em troca de uma porcentagem quando o jogador for negociado. No início das conversas, a idéia era Pelé ficar com 40% do valor de cada transação.Os entendimentos foram iniciados no começo do ano. O vice-presidente de futebol, Norberto Moreira da Silva, inclusive já se reuniu com Pelé, Edinho - comandaria o projeto - e o empresário Tadeu Presto, além de um sócio do rei na Global Team, na Capital, para tratar do assunto. Também participou um ex-jogador do Cosmos de Nova Iorque, sócio de Pelé e Edinho na Global.O projeto é ousado. O grupo de Pelé assume o futebol amador santista, termina de fazer dois campos no Centro de Treinamentos no Jabaquara e constrói mais um centro de treinamentos no terreno que o Santos tem na entrada da cidade (Saboó), com vestiários, alojamentos e dois campos de futebol. Mantém uma rede de olheiros espalhada pelo país.Houve uma reunião na Vila Belmiro sexta-feira para avançar nas negociações. A única informação que vazou foi que a ´parceria´ ainda não foi fechada porque está havendo dificuldade para o acordo quanto a participação do grupo de Pelé e do Santos na venda de jogadores. O assunto está sendo tratado em segredo para evitar especulações políticas. Marcelo Teixeira, que será candidato à reeleição nas eleições de dezembro, teme enfrentar resistência de parte do Conselho Deliberativo.Sobre as últimas manifestações de Pelé em relação a Robinho, Teixeira convidou Pelé a ajudar, com seu enorme prestígio internacional, o clube a conseguir um patrocinador do exterior para manter o jogador na Vila Belmiro."O Santos não pode transferir para terceiros, nem mesmo para Pelé, o direito de explorar a sua maior fonte de renda, que é a formação e venda de jogadores", disse um influente conselheiro, que pede para não ser identificado. "Pelé é dono do Litoral Clube e como fica se ele começar a mandar jogador do Santos para o seu clube? Quem vai conseguir controlar isso?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.