Enrique de la Osa/Reuters
Enrique de la Osa/Reuters

Pelé exalta NY Cosmos na reaproximação entre Cuba e Estados Unidos

'É uma grande felicidade o futebol poder ajudar a paz', diz o Rei

DANIEL TROTTA, REUTERS

02 de junho de 2015 | 09h04

O tricampeão mundial Pelé disse estar satisfeito pelo fato de o amistoso desta terça-feira entre a seleção de Cuba e seu ex-clube New York Cosmos poder ajudar a promover melhores relações entre Washington e Havana, que estão mantendo negociações para restabelecer relações diplomáticas.

O Cosmos será a primeira equipe esportiva profissional dos Estados Unidos a jogar uma partida em Cuba desde que os dois países anunciaram em dezembro que iriam procurar acabar com meio século de hostilidades.

"É uma grande felicidade agora o futebol poder ajudar a paz novamente entre os Estados Unidos e Cuba", disse Pelé em entrevista coletiva na segunda-feira para promover a partida no Estádio Pedro Marrero, em Havana, com capacidade para 28.000 pessoas.

"Parece que, infelizmente, nós temos muitos problemas políticos em todos os lugares. Mas o futebol está sempre aí para unir as pessoas. Para mim, é uma grande responsabilidade", disse Pelé.

As relações entre Washington e Havana têm sido hostis desde a década de 1960, quando os Estados Unidos organizaram uma invasão de Cuba por uma força de exilados cubanos, na Baía dos Porcos. Nessa mesma década, Washington e Moscou quase iniciaram uma guerra nuclear, como resultado de uma disputa sobre mísseis soviéticos colocadas na ilha.

Após a queda da União Soviética, as relações permaneceram tensas até dezembro passado, quando os presidentes dos EUA, Barack Obama, e de Cuba, Raúl Castro, anunciaram simultaneamente a tentativa de melhorar as relações.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPeléNew York Cosmos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.