Pelé investe em venda de cotas de conversa virtual e vai ter versão IPO Humano

Pelé investe em venda de cotas de conversa virtual e vai ter versão IPO Humano

Ex-jogador vai vender seu tempo para os fãs e arrecadar capital para a sua própria instituição sem fins lucrativos

Redação, O Estado de S. Paulo

04 de agosto de 2021 | 18h15

Um “IPO humano”, é a nova iniciativa que o maior jogador da história do Santos pretende investir. A plataforma funciona como uma bolsa de valores. Mas nesse caso, tem uma peculiaridade. O foco são os profissionais de destaque, e não as empresas, como tradicionalmente funciona nesse processo.  De acordo com esse formato, uma outra questão merece destaque. Diferentemente do modo convencional, a operação feita por Edson Arantes do Nascimento não envolve venda de ações. Pelé, na verdade, venderá seu tempo aos fãs.

A intenção do IPO do ex-camisa 10 do Santos e da seleção é arrecadar fundos para a sua organização sem fins lucrativos: a The Pelé Foundation. A instituição trabalha em prol de ONGs de todo o mundo. A maioria desses projetos  visa acabar com a pobreza e também empoderar crianças por meio da educação.

A data para o bate-papo já está definida: 11 de agosto. O pacote vai incluir dez cotas e cada uma delas será negociada, inicialmente, pelo valor de US$ 10 mil (cerca de R$ 52,6 mil). Pelo projeto, será negociado uma pacote de dez conversas online com Pelé. Os torcedores terão direito a 30 minutos de conversa  com Pelé.

Em postagens nas redes sociais, Pelé manifestou seu contentamento com a iniciativa. “Meus amigos, estou feliz em anunciar 10 intervalos do meu tempo no humanoipo.app. Bate um papo comigo. A arrecadação será destinada a apoiar a  Fundação Pelé na capacitação de crianças e no acesso à educação. Mantenha a bola rolando”.

A Humam IPO foi criada em outubro de 2020 e ela tem por finalidade focar o valor nas pessoas e não nas empresas. "A ideia surgiu em 2018 a partir da nossa constatação de que várias pessoas incíveis que conhecíamos não tiveram oportunidades. Acreditamos que o talento está por toda parte, mas as oportunidades não"disse Kirill Goryunov, um dos fundadores da plataforma em entrevista ao jornal O Globo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.