Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Pelé não participará de eventos durante a realização da Copa América

Rei do Futebol, de acordo com assessores, está envolvido em outras atividades, como um novo filme

Ciro Campos e Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2019 | 14h58

Princpal jogador da história do futebol brasileiro e mundial, Pelé não estará presente nos eventos da Copa América, que acontece no Brasil a partir desta sexta-feira. De acordo com o assessor particular do Rei do Futebol, José Fornos, não está prevista a ida dele a nenhum jogo ou evento do torneio, nem mesmo nas cerimônias de abertura, em São Paulo, e encerramento, no Rio de Janeiro.

A Copa América começa na sexta-feira, com a partida entre Brasil e Bolívia, no Morumbi. A final está marcada para o dia 7 de julho, no Maracanã. Pelé esteve recentemente em um encontro em São Paulo com o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Suas aparições têm sido menores. Aos 78 anos, ele sofreu há dois meses infecção urinária em Paris, quando participava de evento de uma de suas marcas publicitárias. Ele foi internado e ficou mais tempo do que imaginava na França. Médicos com quem o Estado conversou informaram sobre a necessidade de Pelé reduzir alguns de seus compromissos. Seu estafe teria dado sinal verde para isso. E sua agenda seria reavaliada.

Pelé também não esteve presente em outras edições da Copa América, por problemas de agenda ou conflito de patrocinadores. Ele tem de diminuir sua participação em eventos por recomendação médica. Ele tem dificuldade de locomoção devido a duas cirurgias no quadril e já foi avisado pelos médicos que, se não reduzir o ritmo de trabalho, corre risco de agravamento do seu estado de saúde. 

PARIS

Em abril, o Rei do Futebol passou mal e precisou ser internado às pressas por causa de uma infecção urinária quando estava em Paris para participar de um evento comercial. Ele se reunião, na ocasião, com Mbappé e sua família. De volta ao Brasil, ele foi novamente internado no hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista, para retirar uma pedra no rim e dar continuidade ao tratamento começado na França.

Em congresso realizado no Rio, a Conmebol concedeu a Pelé a Ordem de Honra do Futebol Sul-Americano, a mais alta distinção da entidade. Como estava internado, ele não pôde comparecer à cerimônia. A última aparição pública de Pelé foi durante encontro com o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, mês passado, em São Paulo. Ele aparentava estar bem, mas sempre apoiado em seu interlocutor.

A Copa América é o segundo grande evento esportivo consecutivo que Pelé não estará presente. No ano passado, ele ficou fora da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958. O Rei do Futebol jogou os Mundiais de 1958, 62, 66 e 70 e, a partir de 1974, sempre havia participado da Copa como convidado ou comentarista.

Como jogador, Pelé disputou apenas uma  edição da Copa América. Foi em 1959, na Argentina, quando ele tinha 18 anos apenas. Pelé foi artilheiro do torneio com oito gols em seis jogos, mas acabou com o vice-campeonato (a Argentina foi campeã).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.