Werther Santana/Agência Estado
Werther Santana/Agência Estado

Pelé passa a noite em UTI e retorna para 'cuidados semi-intensivos' no Hospital Albert Einstein

Segundo o boletim médico, ele teve uma instabilidade respiratória e os médicos preferiram usar uma medida preventiva

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2021 | 16h54
Atualizado 17 de setembro de 2021 | 19h55

Na madrugada desta sexta-feira, 17, Pelé foi transferido mais uma vez para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado há mais de dez dias. Passou a noite e voltou para o quarto, onde se recupera de cirurgia no cólon direito. Segundo o boletim médico, ele teve uma instabilidade respiratória e os médicos preferiram usar uma medida preventiva.

"Edson Arantes do Nascimento apresentou breve instabilidade respiratória na madrugada de 17 de setembro, e como medida preventiva, foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após estabilização do quadro, o paciente passou para cuidados semi-intensivos", disse o boletim.

O documento é assinado por três médicos do Hospital Israelita Albert Einstein: Fabio Nasri, geriatra e endocrinologista, Alberto Goldenberg, cirurgião do aparelho digestivo, e Miguel Cendoroglo Neto, diretor-superintendente Médico e Serviços Hospitalares.

O boletim continua ainda explicando que Pelé "encontra-se, neste momento, estável do ponto de vista cardiovascular e respiratório, e segue em recuperação de pós-operatório abdominal."

De acordo com informações apuradas pelo Estadão, a volta para a UTI durante uma noite se deu mais por precaução, o que explicaria seu retorno imediato para o quarto novamente.

A última informação oficial dava conta de que sua recuperação estava sendo lenta, mas sem sobressaltos. Sua filha havia se manifestado nas redes sociais de forma positiva, até em tom de brincadeira. O próprio Rei escreveu nesse período algumas mensagens em seu Instagram com a mesma alegria. 

Hospitalizado desde o dia 30 de agosto em São Paulo para exames regulares, o eterno camisa 10 do Santos e da seleção brasileira descobriu um tumor no cólon direito. No dia 4 de setembro, ele foi internado para retirar o tumor no intestino.

No fim da tarde desta sexta-feira, uma das filhas do Rei publicou uma foto ao lado do pai nas redes sociais. Na publicação, a filha contou Kelly Nascimento afirma que o pai está bem, mas precisou dar "um passo para trás" e passar a noite na UTI por se tratar de uma pessoa com mais idade. "Ele está se recuperando bem e dentro do quadro do normal. Prometo!", escreveu. 

Dez dias depois, Pelé deixou a UTI e foi transferido para um quarto do Einstein. Foi nesse momento que ele compartilhou uma postagem em seu perfil pessoal no Instagram tranquilizando e agradecendo o apoio dos fãs e amigos. Ele tem 80 anos. "Meus amigos, esse é um recado para cada um de vocês. Não pensem, por um minuto sequer, que eu não li as milhares de mensagens de carinho que recebi por aqui. Muito obrigado a cada um de vocês por dedicarem um minuto do seu dia para me enviar boas energias. Amor, amor e amor! Eu já saí da UTI e estou no meu quarto. Continuo cada dia mais alegre, com muita disposição para jogar 90 minutos, mais a prorrogação. Estaremos juntos em breve!", disse.

Na quarta, Pelé homenageou seu ídolo Zizinho, que completaria 100 anos em 2021. "Meu primeiro ídolo fez aniversário de 100 anos. Como ainda estava me acomodando no meu quarto, não consegui homenagear Zizinho no dia. Mestre Ziza foi incrível e por ele guardo um profundo sentimento de gratidão. A memória do esporte deve ser sempre preservada e muito respeitada, pois a vida é um ciclo. Existem jogadores mágicos hoje, que servirão de inspiração para que surjam novos craques no futuro. E isso é o que faz o futebol ser eterno. Feliz 100 anos, Zizinho", publicou o Rei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.