Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Pelé pede que brasileiros adiem protestos para depois da Copa do Mundo

Ídolo diz que futebol 'não tem nada a ver' com a corrupção dos políticos

O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2014 | 21h53

SÃO PAULO - Preocupado após as manifestações que ocorreram durante a Copa das Confederações, em 2013, Pelé voltou a opinar sobre o tema. Em entrevista ao canal ESPN, o Rei do Futebol fez um apelo: "Se vamos fazer manifestos, deixa passar essas festas. O futebol não tem nada com isso".

"Eu acho que o futebol não tem nada a ver com a corrupção dos políticos. O futebol sempre enalteceu o Brasil. Deixa passar a Copa do Mundo e aí vamos reivindicar o que os políticos estão roubando. O futebol só traz divisa e benefícios para o Brasil.", declarou o Rei.

Em meio às manifestações ocorridas na Copa das Confederações, Pelé já havia feito o mesmo pedido e sofreu críticas de parcela da população. À época, o ídolo divulgou uma mensagem em vídeo na qual clamava: "vamos esquecer toda essa confusão que está acontecendo no Brasil e vamos pensar que a seleção brasileira é o nosso país, é o nosso sangue. Não vamos vaiar a seleção. Vamos apoiar até o final". Segundo o ídolo, ele foi mal interpretado pela crítica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.