Arquivo/AP
Arquivo/AP

Pelé se apresenta ao mundo com atuações espetaculares em 1958

Rei do Futebol fez grandes jogos em campanha vitoriosa da seleção brasileira, na Suécia

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Numa Copa em que Just Fontaine fez 13 gols, que Didi jogou o fino, que Garrincha causou espanto com seus dribles, que Yashin fez defesas incríveis, o maior destaque foi Pelé. Garoto de tudo, tímido fora de campo, transformava-se dentro dele.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

Pelé começou na reserva, até porque convalecia de uma contusão no tornozelo, consequência de uma entrada violenta do corintiano Ari Clemente em um jogo-treino pré-Copa. Só estreou na terceira partida, a pedido dos líderes do time - Nilton Santos, Didi e Bellini. O Brasil empatara com a Inglaterra sem jogar um bom futebol e o menino foi um dos que ganharam uma chance contra a União Soviética.

A estreia de Pelé foi discreta, mas Vavá resolveu na vitória por 2 a 0. Contra o País de Gales, já nas quartas, porém, ele decidiu. O jogo estava complicado quando, aos 21 minutos da etapa final, Pelé recebeu na área, aplicou dois chapéus e concluiu para o gol.

Pelé se apresentava ao mundo. Aos 17 anos e 239 dias, tornava-se o mais jovem jogador a fazer um gol em Copa do Mundo.

Depois disso, a história é conhecida. Três gols e atuação de gala na semifinal contra a França, dois gols na decisão contra a Suécia. O mundo do futebol estava conhecendo seu rei.

CAMPANHA DO BRASIL

Brasil 3 x 0 Áustria

Brasil 0 x 0 Inglaterra

Brasil 2 x 0 União Soviética

Brasil 1 x 0 País de Gales

Brasil 5 x 2 França

Brasil 5 x 2 Suécia

JOGOS: 6

VITÓRIAS: 5

EMPATE: 1

DERROTA: 0

GOLS PRÓ: 16 

GOLS CONTRA: 4

ARTILHEIRO: Pelé (6 gols)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.