Raimundo Rosa/Divulgação
Raimundo Rosa/Divulgação

Pelé se encontra com Eder Jofre e se emociona: 'Sou um chorão'

Rei do Futebol recebe o Galinho de Ouro no Museu Pelé e lembra que o Brasil ficou mais conhecido graças a eles

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2018 | 22h59

Dois dos maiores atletas da história do esporte do Brasil se encontraram nesta quarta-feira, na cidade de Santos. Pelé, o Rei do Futebol, recebeu em seu museu o ex-pugilista Eder Jofre, o Galinho de Ouro, em um encontro marcado pela emoção. 

Pelé deu uma chuteira para Eder, que retribuiu a gentileza com uma luva de boxe em um evento acompanhado por dezenas de pessoas. Enquanto Pelé levava o nome do Brasil para todo o mundo, Eder não ficava para trás. O ex-pugilista foi campeão mundial nas categorias Galo, em 1960, e Pena, em 73. Foram 81 vitórias, sendo 75 vitórias (51 por nocaute), quatro empates e apenas duas derrotas. 

“Sou um chorão. Estar com o Eder me emocionou, além do esforço de ele vir até aqui me encontrar. O Brasil é conhecido por nossa causa”, disse Pelé. Foi a primeira vez de Eder no Museu Pelé. O ex-pugilista, com a saúde bastante fragilizada, estava acompanhado da filha Andrea Jofre e do genro Antonio Oliveira. 

“Os dois foram uma maravilha, cada um em seu esporte, e deveriam ser mais bem reconhecidos no Brasil, como são no exterior. Vê-los juntos chega a arrepiar”, destaca Andrea. O empresário Pepe Altstut intermediou o encontro dos dois gênios do esporte. “O Brasil tem que ter muito orgulho deles, pois representam o País de forma histórica. Cada um se destacou em sua modalidade e a história deles será perpetuada”.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.