Pelé tranquiliza fãs e revela que notícia de sua morte assustou familiares

A rádio, ex-jogador reage com humor ao erro da 'CNN': 'Vocês vão ter que me aturar muito'

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 23h06

SÃO PAULO - Pelé tranquilizou aos brasileiros nesta tarde ao falar pela primeira vez depois de ser vítima de um erro grave de informação. À Rádio Bandeirantes, o Rei mostrou que está bem vivo e fez brincadeiras com a confusão da CNN, que anunciou sua morte pelas redes sociais.

 

"Pelé é de Três Corações, vocês vão ter que me aturar muito ainda", disse. "Estou em Nova York trabalhando e quando eu cheguei aqui estava esse alvoroço. Tinha telefonema da minha filha, todo mundo telefonando para saber o que tinha acontecido".

 

O ídolo do futebol, de 74 anos, viajava da Inglaterra a Nova York no momento em que a notícia foi divulgada pelo programa New Day no Twitter. Poucas horas antes, ele havia trocado mensagens na mesma rede com Neymar e Cristiano Ronaldo. A emissora publicou uma retratação e lamentou o erro, afirmado que o Rei não havia morrido e passava bem.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPelé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.