Pellegrini "cria" problemas no River

Fazer mistério, em dias que antecedem jogos importantes, é um dos lugares-comuns do futebol. Mas inevitáveis, para a maioria de treinadores. Para não fugir à regra, o chileno Manuel Pellegrini, que comanda o River Plate, admite que há ?problemas e dúvidas? para definir o time que enfrenta o Corinthians. Um dos pontos de interrogação do líder do campeonato local ? 25 pontos, ao lado do Boca Juniors ? é Andrés D?Alessandro. O meia luta contra gastrite, não participou do treino desta terça-feira e deve ficar de molho nesta quarta. D?Alessandro é a ?pérola? do time e está na mira de Lazio e Juventus. O que espanta compradores em potencial são os US$ 20 milhões que a diretoria argentina pede para fazer negócio. ?Comi muita coisa, na semana passada, que não me caiu bem?, comentou D?Alessandro. Mas se encarregou de mostrar que a preocupação de Pellegrini não passa de encenação. ?Não tenho dúvidas de que jogarei.? O treinador também não pôde observar nesta terça-feira o zagueiro Ameli (ex-São Paulo) e o atacante Fuertes, afastados por recomendação médica. A dupla, segundo o médico Luis Seveso, terá tempo suficiente para reação, embora com prejuízo por falta de melhor condição física. Pellegrini garante que os ajustes ficam para esta quarta-feira, mas a aposta geral é a de que o único titular realmente afastado é Dario Husain. O River deve jogar com Buljubascih; Garcé, Ameli, Demichelis e Lequi; Coudet, Claudio Husain, Gonzalez e D?Alessandro; Fuertes e Cavenaghi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.