Pena pesada a Neymar foi provocada por puxão na camisa do árbitro, diz jornal

As razões da punição de quatro jogos imposta pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol ao atacante Neymar podem ter ido além da bolada que acertou em Armero e da tentativa de cabeçada em Bacca no jogo contra a Colômbia. De acordo com o diário espanhol As, Neymar teria segurado o árbitro chileno Enrique Osses pela camisa e o chamado de "f.d.p." pelo menos cinco vezes, já nos vestiários. Ainda de acordo com a publicação, os dois foram separados pelo zagueiro David Luiz. Em seguida, chegaram os funcionários da segurança.

Estadão Conteúdo

20 de junho de 2015 | 22h21

Alberto Lozada, membro do tribunal que participou do julgamento, afirmou que não há agressão física relatada na súmula, apenas verbal. O delegado da partida, Washington Riveros, disse que Neymar puxou o árbitro pela camisa - Enrique Osses, no entanto, desmente a informação.

Por causa da gravidade do fato, a CBF já esperava uma punição pesada quando foi notificada. Neymar foi suspenso por quatro partidas e está fora da Copa América. A CBF apresentou o recurso neste sábado solicitando a redução para três partidas. Neymar poderia voltar em uma eventual final ou decisão do terceiro lugar, caso o Brasil avance. A decisão da Comissão de Apelação deve sair entre segunda e terça-feira.

No treino deste sábado, Neymar mostrou seriedade e não brincou com os companheiros. Não comemorou os gols que marcou e foi o primeiro a deixar os treinamentos, contrariando seu hábito de ser sempre um dos últimos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.