Pendurados preocupam a seleção Sub-23

O Brasil corre o risco de fazer uma partida decisiva do Pré-Olímpico cheio de desfalques. Seis jogadores, dos quais cinco são titulares, estão pendurados com um cartão amarelo e não poderão jogar na primeira rodada do quadrangular final ou na repescagem, caso o time não vença o grupo - não existe mais chance de a seleção ficar em quarto lugar e ser eliminada -, se forem advertidos na partida de quinta-feira contra o Chile. Os ameaçados são Edu Dracena, Maxwell, Fábio Rochemback, Diego, Dagoberto e Paulinho.O técnico Ricardo Gomes tenta minimizar a preocupação apoiando-se na qualidade do grupo que trouxe para o Chile. "O ideal é que não percamos ninguém por suspensão, mas se perdermos tenho ótimas alternativas no banco para montar a equipe. Num torneio como este, é muito difícil não precisar mexer no time."Quem terminar a primeira fase com apenas um amarelo entrará ´limpo´ na repescagem ou no quadrangular, porque os cartões serão zerados. Como o jogo contra o Chile definirá quem será o primeiro colocado da chave e terá vaga garantida no quadrangular que classificará duas seleções para Atenas, a expectiva é de um confronto nervoso - o que aumenta o risco de os jogadores receberem cartão.Mas Diego não está muito preocupado com a possibilidade de ser advertido. "Levei o amarelo contra o Uruguai por ter simulado uma falta. Todo mundo faz isso, mas o juiz me escolheu para mostrar o amarelo. Tudo bem, foi justo, mas isso não vai se repetir. Acho muito difícil levar outro amarelo contra o Chile. Vou entrar em campo só para jogar futebol", avisou o jogador do Santos - seu substituto imeditado é Paulinho. Pelo estilo de jogo e disposição com que vai para as divididas, o jogador que corre mais risco de receber o segundo amarelo é o volante Fábio Rochemback. Se isso acontecer, a vaga ficará com Dudu Cearense.Ele tem treinado muito bem, com personalidade, e vem sendo elogiado por toda a comissão técnica. O jogador do Vitória chegou a treinar no time titular na Granja Comary, quando chegou a notícia de que Rochemback teria de jogar pelo Sporting no dia 4, mas não começou jogando contra a Venezuela porque Ricardo Gomes optou por uma formação com três atacantes e escalou Daniel Carvalho.Caso o capitão Edu Dracena seja suspenso, a briga será boa pela posição. Adaílton vem treinando melhor e se entrar, Alex será mantido pelo lado esquerdo, como prefere Ricardo Gomes e detesta o técnico Émerson Leão, do Santos. Caso a opção seja pelo canhoto Rodolfo, Alex passaria a marcar pelo lado direito.A disputa também seria interessante para a vaga de Dagoberto. Nilmar, que tem características parecidas com a do titular, está em baixa e é a última opção para o ataque, atrás de Marcel e Daniel Carvalho.Se não puder contar com Maxwell, Ricardo Gomes não teria dúvida em colocar o cruzeirense Wendell. Embora seja meia, o jogador foi convocado como reserva de Maxwell e passou para a lateral no segundo tempo da partida contra o Uruguai.

Agencia Estado,

13 de janeiro de 2004 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.