'Pensei que ia arruinar carreira', diz Suárez relembrando mordida

'Pensei que ia arruinar carreira', diz Suárez relembrando mordida

Atacante uruguaio revela ter ficado receoso do Barcelona desistir de sua contratação após lance com Chiellini na primeira fase da Copa

TIM HANLON, REUTERS

20 de outubro de 2014 | 11h17

Luis Suárez temeu que sua carreira estivesse arruinada e que o Barcelona não iria querer contratá-lo quando recebeu uma suspensão de quatro meses por morder um adversário na Copa do Mundo.O uruguaio trocou o Liverpool pelo Barça por 81 milhões de euros (R$ 254 milhões), apesar da punição por morder Giorgio Chiellini quando jogava contra a Itália no Mundial sediado no Brasil no meio do ano.

Ele estará disponível para fazer sua muito aguardada estreia no sábado, e logo sob a pressão do clássico contra o Real Madrid no campo do rival."Pensei que tinha arruinado minha carreira. No começo não queria falar com ninguém, escondi-me por trás da família, mas mais tarde pensei no assunto, pedi desculpa e me senti aliviado", disse Suárez à televisão espanhola.

"Quando começaram as conversas com o Barcelona e (seu agente) Pep Guardiola me telefonou para dizer que estava tudo acertado, comecei a chorar, por causa da situação em que estava e pelo apoio que o Barcelona estava me oferecendo. Estava preocupado que o Barça decidisse voltar atrás por causa de toda a repercussão da situação."

Suárez está torcendo para que o técnico de seu novo time, Luis Enrique, o escale para enfrentar o Real. "Não é meu estilo dizer ao treinador para me escalar. Nem sonharia em dizer a Luis Enrique que quero jogar no Bernabéu. Se não entrar não vou ficar bravo, quero ajudar meus companheiros de equipe e me sentir um jogador novamente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.