Pepe volta a treinar e, abatido, ganha defesa de Marcelo

O zagueiro luso-brasileiro Pepe, do Real Madrid, voltou nesta quinta-feira aos treinos demonstrando muito abatimento, dois dias depois de sua expulsão no jogo contra o Getafe, pelo Campeonato Espanhol. Geralmente um dos jogadores mais brincalhões do elenco, ele quase não conversou com os companheiros e não quis dar entrevistas.

AE, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 13h29

Nos minutos finais do jogo de terça-feira, quando o placar era de 2 a 2, Pepe deu um leve empurrão no atacante Albín, do Getafe, e depois da marcação do pênalti, irritado, acertou dois chutes no adversário, que estava caído. Foi expulso, mas Casquero errou o pênalti e Higuaín marcou o gol da vitória do Real.

Pepe, que deve ser multado pelo clube e será julgado na sexta-feira, mostrou arrependimento e, segundo o Real, deve telefonar para os jogadores do Getafe a fim de pedir desculpas. O lateral Marcelo, que se envolveu em discussões com os rivais após a partida, também se desculpou e saiu em defesa do companheiro.

"Todos conhecem Pepe e sabem que ele é uma boa pessoa, sempre alegre e sorrindo, mas agora está triste. Queríamos ganhar e ele errou. É preciso deixá-lo tranquilo porque nunca tinha visto ele assim. Ele está arrependido", afirmou o lateral.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolReal MadridPepe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.