Perder de pouco já serve para Ponte

Um empate será comemorado como vitória e uma derrota por poucos gols será bem aceita. É com este espírito que a Ponte Preta vai enfrentar o São Paulo, neste sábado à tarde, no Morumbi - na partida em que o time são-paulino, campeão antecipado, vai fazer a festa pelo título da temporada. Apavorado com a ameaça do rebaixamento, todos no Moisés Lucarelli fazem contas para dimensionar o risco de queda para a segunda divisão do Paulista.?Não é que vamos entrar em campo para perder de pouco, mas sempre vamos nos preocupar com o saldo de gols, que no momento nos favorece", defende-se o técnico Vadão. Ele ainda se arrisca a dizer que seu time jogará "com inteligência, tentando neutralizar os pontos fortes do adversário e atacando nos momentos certos, principalmente nos contra-ataques." Não dá, porém, para negar a preocupação com o sistema defensivo, com a adoção do sistema 4-5-1. O atacante Kahê será sacrificado para a entrada de Carlinhos, que fará o papel de terceiro volante ao lado de Éverton e Ângelo. Na lateral-esquerda, Bruno deve mesmo continuar na vaga de Júlio César, que ainda não está totalmente recuperado de uma contratura muscular.O esperado clima de festa no Morumbi, com entrega de faixas, troféu e apoio de quase 50 mil torcedores pode até ajudar a Ponte, segundo Vadão. "Há um relaxamento natural após uma conquista de título, ainda mais do jeito que foi, antecipado em duas rodadas", justificou. Matemática - Com 19 pontos, em 17º lugar, a Ponte ainda espera somar quatro pontos nas últimas duas rodadas. O time vai encerrar sua campanha em casa, diante do Santo André. Como existe um equilíbrio na briga contra o descenso, a comissão técnica considera importante manter a vantagem no saldo de gols, que pode ser usado pelo critério de desempate.A Ponte tem o melhor saldo de gols entre os clubes ameaçados pelo rebaixamento. Na verdade, o time de Campinas tem o saldo menos ruim, porque todos são negativos. São menos 5,, contra menos 8 do União Barbarense e Rio Branco, que estão abaixo dela, ou ainda menos 11 do União São João, menos 7 do Guarani e menos 6 da Portuguesa, todos com 20 pontos.

Agencia Estado,

09 de abril de 2005 | 10h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.