"Perder nas quartas seria uma catástrofe", diz Klinsmann

O técnico da seleção alemã, Jürgen Klinsmann, elevou o grau de exigência sobre si mesmo e seus jogadores nesta Copa. "Somos uma nação de futebolistas e, por isso, perder em quartas-de-final seria uma catástrofe", afirmou, em entrevista publicada nesta sexta-feira no jornal alemão Frankfurter Allgemeine. E foi ainda mais longe, dizendo que o próprio Mundial seria um sucesso "se conseguirmos ser campeões".Apesar do sucesso na primeira fase e do otimismo que tomou conta dos alemães após a classificação às oitavas-de-final, Klinsmann não definiu o objetivo mínimo que se colocou para continuar à frente da seleção alemã - a federação de futebol local se contente com a classificação às oitavas.Quando perguntado sobre o assunto, ele evita se comprometer e insiste em dizer que sua filosofia consiste em criar um ambiente de responsabilidade pessoal em cada um dos membros de sua equipe, independentemente de quem seja o treinador. "Há dois anos estamos tentando convencer os jogadores para que assumam seus destinos em suas mãos e não esperam que um técnico lhes diga o que fazer".Klinsmann acredita que existem muitas pessoas com condições de comandar a seleção alemã, entre elas seu assistente, Joachim Loew, e o treinador da seleção sub-21, Dieter Eilts. Neste particular, ele afirma que segue o método de trabalho dos holandeses, e cita como exemplo o Ajax, equipe que "só escolhe treinadores que respeitam e apóiam a sua filosofia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.