Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Peres descarta negociação e espera que Rodrygo fique ao menos 3 anos no Santos

"Ele tem um caminho a percorrer de maturação, e seria uma pena se fosse transacionado", disse o presidente santista

Estadão Conteúdo

04 Maio 2018 | 14h58

As grandes atuações de Rodrygo pelo Santos em 2018, com cinco gols marcados em 19 jogos, confirmam as expectativas que o clube tinha envolvendo o atacante e já o fazem ser visto como uma potencial futura estrela do futebol brasileiro a ser negociado com algum time do exterior. O presidente da equipe, José Carlos Peres, porém destaca que uma transferência nesse momento nem é algo cogitado e apontou que o jogador ainda precisa se desenvolver dentro do futebol nacional. Por isso, ele espera que Rodrygo fique por ao menos mais três anos na equipe santista.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

"Ele tem um caminho a percorrer de maturação, e seria uma pena se fosse transacionado. Perderia oportunidade de crescer no futebol brasileiro. Sempre digo que o jogador com o talento do Rodrygo tem que jogar pelo menos três anos no país para ganhar maturidade", afirmou o dirigente em entrevista coletiva durante apresentação da Philco como nova patrocinadora do Santos.

A imprensa europeia, no entanto, afirma que Rodrygo já desperta o interesse de clubes como o Barcelona. Peres garante, porém, que o Santos ainda não foi procurado por qualquer time, embora avalie como natural que o jovem atacante, de apenas 17 anos, desperte o interesse de outros times.

"O Santos recebe isso com naturalidade. As estrelas são raras. Ele é um menino de 17 anos e nem pode ser transacionado pelas leis da Fifa. Ficamos felizes com clubes tão grandes quanto o Santos com interesse no jogador, mas não há a menor possibilidade da saída do Rodrygo nesse ano e, provavelmente, no ano seguinte", comentou Peres, acrescentando que o jogador "não está à venda".

Rodrygo possui contrato com o Santos até o final de 2022, com multa estipulada em 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 220 milhões). Na avaliação de Peres, nenhum time está disposto a pagar esse valor ao clube nesse momento para adquirir o atacante.

"Tem uma multa de 50 milhões de euros, mais de R$ 200 milhões. Isso não é tangível neste momento, pelo que eu sinto no mercado. Vejo o Rodrygo conosco ainda por alguns anos, mostrando futebol e agregando valor para a marca Santos", comentou.

Mais conteúdo sobre:
futebol Santos Futebol Clube Rodrygo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.