Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Peres vê risco do Santos perder Bruno Henrique e Ferraz por salário maior

Presidente afirma que Sampaoli quer contar com os dois jogadores e que vai definir situação nos próximos dias

Redação, Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2018 | 17h50

O presidente José Carlos Peres assegura que o Santos não tem interesse em negociar Bruno Henrique e Victor Ferraz, mas admitiu nesta quinta-feira que o clube pode perder ambos os jogadores. De acordo com o dirigente, o lateral e o atacante demonstraram interesse em receber salários maiores, o que pode levar o clube a acertar a saída de ambos.

"O Sampaoli chegou e disse que conta com estes jogadores. Mas os atletas têm o desejo de ganhar um salário maior. Vamos resolver nos próximos dias", afirmou Peres, em entrevista à rádio Transamérica, reconhecendo a possibilidade de o Santos não contar com Victor Ferraz e Bruno Henrique em 2019.

Victor Ferraz é o capitão do Santos e recebeu uma renovação contratual durante a temporada. Mas o lateral desperta o interesse do São Paulo há algum tempo e agora convive com a possibilidade real de trocar de time no futebol paulista. Já Bruno Henrique é alvo do interesse do Flamengo e também estaria na mira do Cruzeiro.

Sem saber se terá Victor Ferraz e Bruno Henrique em 2019, o Santos também convive com a incerteza sobre Dodô. Peres explicou nesta quinta-feira ter um acordo com a Sampdoria, que ampliou o caso para o time pagar pela aquisição do lateral-esquerdo, que está emprestado ao clube até o fim deste ano.

O problema é que o Santos ainda não fechou um acordo com Dodô. A diretoria espera que o jogador aceite reduzir o seu salário, hoje em quase R$ 700 mil, quando for adquirido, mas não vem tendo sucesso nas negociações.

"Dodô é o lateral-esquerdo que queremos. Com a Sampdoria está tudo certo. Eles nos deram uma extensão do prazo para janeiro para pagar o valor acordado no empréstimo. Falta o atleta aceitar nossa proposta. Ele saiu de férias e atrasou um pouco", afirmou Peres.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.