Permanência de Ananias na Portuguesa depende de time escapar da Série B

Empresário do atacante já avisou que o jogador não ficará no Canindé se a Lusa cair este ano

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 20h44

SÃO PAULO - Sem vencer há sete partidas no Campeonato Brasileiro, a Portuguesa viu a zona de rebaixamento se aproximar e o sinal de alerta está ligado. A permanência ou não do clube na elite irá influenciar no futuro de alguns jogadores, entre eles o meia Ananias, um dos principais destaques nesta temporada.

Apesar de ter contrato com a Portuguesa até abril do ano que vem, Ananias dificilmente continuará caso o clube seja rebaixado para a Série B. Seu empresário, Antônio Gustavo, revelou ter recebido propostas oficiais do Japão e da Coreia do Sul. O Cruzeiro também está de olho em seu futebol.

"A situação dele será influenciada pela permanência ou não da Portuguesa", afirmou o empresário. Neste Brasileirão, o meia, que muitas vezes atuou como atacante, marcou gols e se destacou pelas inúmeras assistências.

Aos 23 anos, Ananias despertou interesse de um clube do Catar, que ofereceu US$ 1,5 milhão durante o segundo semestre, mas a proposta foi recusada pela diretoria, que considera o jogador fundamental para a permanência na elite do Brasileirão.

A sequência negativa de resultados colocou a Portuguesa novamente na briga contra o rebaixamento para a Série B. Em 15.º lugar, com 40 pontos, o time tem três a mais que o Sport, primeiro da zona da degola. No próximo domingo, recebe o Grêmio no Canindé, e depois ainda terá pela frente Internacional (fora) e Ponte Preta (casa).

O elenco se apresentou nesta terça-feira no Canindé e seguiu para Monte Sião, no sul de Minas Gerais. O objetivo da comissão técnica é bastante claro: evitar possíveis encontros com torcedores dentro do clube e tirar o elenco da pressão por causa da ameaça do rebaixamento. "Além disso, os jogadores vão ficar focados 100%, comendo bem, descansando e treinando o necessário", argumentou o técnico Geninho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.