Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Perto de adeus, Rodrygo quer 'dar dor de cabeça' a Sampaoli ao mirar titularidade

Atacante se aproxima de ida ao Real Madrid enquanto luta para se firmar no time principal do Santos

Redação, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2019 | 13h02

Contratado pelo Real Madrid desde o meio do ano passado, o atacante Rodrygo vai se apresentar ao time espanhol depois de defender o Santos até o fim de junho, segundo acordo firmado entre os clubes quando o jovem, então com 17 anos de idade, acertou compromisso para defender a equipe europeia até 2025.

Autor do segundo gol da vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO, na noite da última quinta-feira, na Vila Belmiro, a promessa ajudou o time santista a avançar à quarta fase da Copa do Brasil. E ao projetar estes seus últimos meses com a camisa alvinegra, o jogador, que atingiu a maioridade em janeiro, afirmou nesta sexta-feira que espera poder assumir a condição de titular do ataque e dar uma "dor de cabeça" boa ao técnico Jorge Sampaoli.

O treinador escalou Rodrygo como titular na última quinta-feira, mas o atleta vinha figurando como opção de banco e entrando no decorrer das outras partidas do Santos. E o atacante também lembrou que o argentino pode já estar tentando fixar uma formação ofensiva de longo prazo, sem a presença do jovem, que em breve estará no Real Madrid.

"Entendo a parte do Sampaoli. Quero estar jogando e ser titular, mas como eu vou embora, sei que ele quer um time até o final do ano. Mas sempre que eu estiver por aqui, vou dar dor de cabeça para ele", afirmou o atleta, em uma curta entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

Na mesma manhã em que o atacante comentou sobre a sua situação no Santos, a CBF sorteou nesta sexta-feira os confrontos da quarta fase da Copa do Brasil e definiu que o Vasco será o próximo rival da equipe paulista. E Rodrygo espera voltar a ajudar o time a avançar na competição e marcar de forma importante a sua participação nesta campanha no torneio, que só vai se encerrar no segundo semestre, quando ele imagina que poderá estar torcendo de longe para que a equipe conquiste o título.

"Busco aproveitar o máximo, a cada dia que estou aqui, pois falta pouco tempo para eu ir para o Real Madrid. Vou jogar até a quarta fase da Copa do Brasil e espero estar bem e ajudar o time. Espero que eles (companheiros de equipe) ganhem o título depois e mandem a medalha para mim", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.