Perto de perder Oscar, Conte diz que China é 'perigo' para o futebol mundial

Meia brasileiro deve defender o Shanghai SIPG, da China, em 2017

Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2016 | 18h40

O técnico Antonio Conte comentou nesta sexta-feira sobre a possibilidade de perder o meia Oscar para o Shanghai SIPG, da China. O treinador italiano do Chelsea se mostrou preocupado com o êxodo de jogadores para o país asiático e considerou que os clubes chineses são "um perigo" para o futebol mundial.

"O futebol chinês é um perigo para todas as equipes do mundo, não só para o Chelsea. Eu acho que temos que concentrar no nosso trabalho, não em pensar que na China existe muito dinheiro e que eles podem levar jogadores para lá", declarou.

A opinião de Conte vem da capacidade financeira dos clubes chineses para atrair alguns dos principais nomes do futebol mundial. Oscar, por exemplo, estaria com um pé no Shangai SIPG, onde trabalharia com André Villas-Boas, ex-técnico do próprio Chelsea. De acordo com a imprensa europeia, o time chinês desembolsaria US$ 65 milhões ao clube inglês pelo meia.

Antes de Oscar, o Chelsea perdeu Ramires para o Jiangsu Suning por 28 milhões de libras. Conte, no entanto, fez questão de garantir que não teme a liga chinesa. O treinador italiano elogiou o Campeonato Inglês, chamou-o de "o melhor do mundo" e considerou que trabalhar no país é "uma grande oportunidade, uma grande honra".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.