Peru aposta em surpresa contra o Brasil

Imaginar o Peru saindo em busca da vitória e jogando de forma ofensiva, atacando o Brasil desde o início, parece meio ilusório, irreal. Mas é o que garantem os peruanos, que deverão receber hoje apoio de cerca de 80 mil torcedores no Estádio Monumental de Lima. De acordo com o volante Juan Jayo, o time jogará "sem medo" dos brasileiros, embora tenha lembrado que o adversário é uma equipe cheia de "figuras respeitadas". "Não decepcionaremos a torcida. Nossa idéia é não dar trégua aos brasileiros para que não dominem a partida."Ciurlizza acredita que o Peru tem de se impor por estar jogando dentro de casa. "Precisamos jogar com força, mas com lealdade." E o técnico Paulo Auturoi não esconde que gostaria muito de vencer seu país. O treinador vai utilizar esquema teoricamente ofensivo, com Norberto Solano e Roberto Palacios armando as jogadas. Palacios é um dos mais experientes do Peru. Esteve, por exemplo, presente nos dois jogos contra o Brasil pelas Eliminatórias para o Mundial de 2002. É habilidoso, embora seja frágil fisicamente. O principal destaque é o atacante Claudio Pizarro, do Bayern de Munique. Coloca-se bem na área e é eficiente nas finalizações.Nas Eliminatórias para Copa da Alemanha, o Peru começou bem. Logo na estréia, goleou o Paraguai por 4 a 1, em Lima, enchendo o torcedor de confiança. O Paraguai é uma equipe experiente, que chegou às oitavas-de-final do último Mundial. Na segunda rodada, porém, os peruanos tropeçaram. Perderam para a seleção chilena, em Santiago, por 2 a 1, em jogo que poderiam ter conseguido melhor resultado. Os chilenos vivem fase de transição e têm poucas perspectivas a curto prazo.A torcida local deverá fazer muito barulho, mas não deixará de aplaudir os brasileiros, por quem tem respeito e admiração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.