Peruanos querem bustos para heróis

O histórico empate de ontem diante da seleção brasileira, dentro do Morumbi, foi o máximo para o futebol peruano. O resultado foi comemorado como sendo o mais importante do país até agora nas eliminatórias sul-americanas para o Mundial, onde o Peru ocupa um modesto 12º lugar, com 12 pontos. Para a imprensa peruana, o que importa foi a ?aula tática que o técnico Júlio César Uribe deu em Leão com seu flexível esquema 5-4-1?. Além de Uribe, o goleiro Miguel Miranda e o zagueiro Juan Pajuelo, autor do gol de empate, foram muito elogiados pela imprensa peruana. Um periódico chegou ao ponto de sugerir a coleta de dinheiro para levantar bustos para ?os baixinhos Juan Jayo, Marko Ciurlizza e Roberto Palacios". A seleção peruana já pensa no próximo adversário, o Equador, em Lima. Esta partida está prevista para o dia 2 de junho, mas poderá mudar de data. É que tudo indica que as eleições presidenciais no Peru seja confirmadas para o dia 3, o que criaria inconvenientes em razão da proibição de concentrações públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.