Pesquisa revela expectativas do brasileiro para a Copa de 2014

Kaká e Ronaldinho ainda são nomes fortes, mas o jovem Alexandre Pato começa a ganhar força com a torcida

14 de janeiro de 2008 | 22h44

Qual jogador da seleção brasileira não deve faltar no time que disputará a Copa do Mundo de 2014? Estudo da Ipsos, multinacional francesa de pesquisa mostra que Kaká e Ronaldinho Gaúcho continuam com grande apelo junto ao público, e foram os mais lembrados pelos entrevistados (52,3% e 38,3%, respectivamente).  Em alta após sua ótima estréia no Milan, o destaque da pesquisa fica por conta do novato Alexandre Pato, o terceiro jogador mais citado (19,5%), que mesmo sendo muito jovem e tendo jogado muito pouco nos clubes e na seleção, já desponta como grande promessa para as próximas Copas. Robinho também foi lembrado.O estudo foi realizada com um universo de mil pessoas de ambos os sexos, de 16 a 59 anos. E a pesquisa revela que o brasileiro espera que problemas crônicos enfrentados pela população das principais cidades do País sejam combatidos com os novos e melhores investimentos que deverão ser realizados para a Copa do Mundo de 2014: para 62,3% dos entrevistados, os investimentos em Segurança são os que mais irão mudar o dia-a-dia da população. A segunda área mais citada foi Empregos (51,1%), seguido por Transporte (50,5%). O setor de Turismo aparece apenas em quarto (47,4%). Este resultado se explica também pelo fato de que as melhorias em segurança, empregos e transporte são as mais facilmente percebidas na organização de um evento desse porte, e são aquelas que provavelmente deixarão o maior legado para as cidades e resultarão em benefícios diretos para a população após a Copa. Desvio de verbas A corrupção, em todos os níveis, e principalmente na esfera pública, é outro problema crônico que deve ser enfrentado na organização e na execução da Copa do Mundo no Brasil. A pesquisa revela uma preocupante desconfiança da população: 85,5% dos entrevistados consideram que o evento pode contribuir com o desvio de verbas de empresas públicas e privadas. Estádios Os estados de São Paulo (47,2%) e Rio de Janeiro (34,3%) são os que possuem os melhores estádios para sediar a Copa, segundo os entrevistados. O terceiro estado mais citado, o Rio Grande do Sul, fica bem atrás (5,8%).  Esta disparidade provavelmente é motivada pela importância do futebol no eixo Rio-São Paulo e pelos últimos eventos realizados (Jogos Pan-Americanos e Eliminatórias da Copa). O Paraná, que hoje possui um dos melhores e mais modernos estádios do Brasil (a Arena da Baixada), acabou ficando apenas em quarto (5,5%). Candidatos ao título Apesar da campanha ruim na Copa do Mundo da Alemanha em 2006, a população acredita que a seleção brasileira, jogando em casa, é a grande favorita ao título de campeão do mundo em 2014. A pesquisa mostra quais são, na opinião dos entrevistados, as três seleções que serão finalistas na Copa do Mundo do Brasil. O Brasil foi citado em 93,9% dos casos. A Itália, atual campeã do mundo, e nossos grandes rivais argentinos continuam com excelente imagem junto ao público (55,6%, 48,2%, respectivamente). Duas tradicionais seleções campeãs do mundo, a Alemanha e a França, vêm na seqüência, e acabaram ficando em segundo plano, apesar de terem realizado uma ótima Copa do Mundo em 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa de 2014pesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.