Johannes Eisele/AFP Photo
Johannes Eisele/AFP Photo

Peter Schmeichel publica fotos do filho e exalta campanha da Dinamarca: 'Orgulho'

Defesa de Kasper Schmeichel, na penalidade de Modric na prorrogação, levou a partida à disputa por pênaltis

Estadão Conteúdo

02 Julho 2018 | 08h30

O ex-goleiro Peter Schmeichel compartilhou por meio de redes sociais a emoção por assistir ao desempenho da seleção dinamarquesa e de seu filho, Kasper Schmeichel, na Copa do Mundo. Eliminada do torneio nas oitavas de final, a Dinamarca empatou por 1 a 1 com a Croácia neste domingo, em Nijni Novgorod, e foi derrotada por 3 a 2 na disputa de pênaltis.

+ Poupado após lesão muscular, Cavani não participa de treino do Uruguai

+ Rakitic admite inspiração em 1998, mas pede que Croácia esqueça aquele time

+ Herói da classificação croata, goleiro homenageia amigo que morreu em jogo

"Perdi as palavras. Não poderia estar mais orgulhoso do meu país, do meu filho, dos companheiros de equipe dele, de toda comissão técnica e do nosso fantástico treinador, Age Hareide. Quando todas nossas lágrimas secarem, vamos perceber quão bem nós fomos nessa Copa do Mundo", escreveu Peter Schmeichel nesta segunda-feira.

O ex-goleiro usou o mesmo texto para legendar duas fotos compartilhadas por ele. No Twitter, Peter dos tempos de Manchester United, onde jogou na década de 1990, aparece de mão dada ao filho dele, que ainda era uma criança naquela época. Já no Instagram, a imagem mostra Kasper durante o pulo para pegar o pênalti batido por Luka Modric, desperdiçado durante o segundo tempo da prorrogação do confronto entre Dinamarca e Croácia.

A defesa de Kasper Schmeichel levou o duelo para a disputa de pênaltis e o dinamarquês pegou mais dois chutes, mas não foi o suficiente para garantir a classificação. Goleiro da Croácia, Danijel Subasic pegou três batidas e o placar das cobranças terminou 3 a 2 para os croatas.

 

Os maiores feitos da seleção dinamarquesa aconteceram com Peter Schmeichel em campo. O goleiro foi titular nas campanhas da Dinamarca campeã da Eurocopa de 1992 e que alcançou as quartas de final da Copa do Mundo de 1998, melhor participação do país em um Mundial na história.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.