Petros diz que empurrão em árbitro foi 'coisa normal'

Meia corre o risco de levar uma suspensão de mais de 180 dias por atitude no clássico, STJD denunciará ato como agressão 

Estadão Conteúdo

11 de agosto de 2014 | 13h41

Depois de empurrar o árbitro Rafael Claus pelas costas usando o seu cotovelo esquerdo durante o clássico contra o Santos, no último domingo, na Vila Belmiro, o meia Petros agora corre o risco de levar uma suspensão de mais de 180 dias pela sua atitude. Entretanto, o jogador afirmou nesta segunda-feira, por meio de um vídeo, que o lance foi uma "coisa normal" de jogo e exibiu confiança de que não será punido.

"Em relação ao lance de ontem, eu trombei sim com o Claus, mas já em seguida a gente já conversou rapidinho durante o jogo e ele percebeu que foi uma coisa normal, até porque o árbitro tem o total direito sobre a partida e, de maneira disciplinar, se ele tivesse percebido que foi uma atitude errada minha, ele teria tomado algum tipo de decisão. E tenho certeza de que percebeu que isso não aconteceu", afirmou Petros.

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, vai denunciar o jogador nesta semana com base nas imagens do lance, apesar de a suposta agressão não ter sido relatada pelo árbitro na súmula da partida. E o parágrafo 3 do artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) prevê pena mínima de 180 dias de suspensão em caso de agressão "praticada contra árbitros, assistentes ou demais membros de equipe de arbitragem".

Petros, entretanto, aposta que seu bom histórico disciplinar neste Campeonato Brasileiro poderá evitar uma punição em julgamento no STJD. "Sou um dos jogadores mais disciplinados da competição. Joguei todas as rodadas e só tenho dois cartões amarelos. Estou entre os que fizeram menos faltas", disse o atleta, que em seguida, porém, admitiu que errou ao comentar o que fez. "Esse tipo de atitude não condiz comigo e espero que isso seja resolvido o mais rápido possível."

Com Petros em campo, o Corinthians venceu o Santos por 1 a 0 e assumiu a terceira posição do Brasileirão, com 27 pontos, apenas três atrás do líder Cruzeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansPetros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.