Piá consegue a reabilitação na Ponte

Numa quarta-feira atípica, de muita chuva em Campinas, o Moisés Lucarelli viveu um dia tranqüilo. Na véspera, a Ponte Preta se reabilitou, a duras penas, no Campeonato Brasileiro ao vencer o Juventude. E também recolocou na vitrine o meia Piá, de 31 anos, que reestreou no time no seu velho estilo, vivendo o duplo papel de vilão e herói. ?Vivi os piores momentos da minha vida e agradeço sempre a chance que a Ponte Preta está me dando?, repetiu Piá, que marcou o gol da vitória aos 40 minutos do segundo tempo. Além disso, o meia completou 150 jogos com a camisa do clube, onde estreou pela terceira vez. Na comemoração teve de tudo: emoção, choro, sorrisos, camisa para torcida e uma dança de provocação ao rival, Guarani, com a ?dança das galinhas?. Tudo bem diferente do pesadelo passado há dois meses, quando ficou 12 dias preso por falta de pagamento de pensão alimentícia. O infração ainda lhe rendeu a demissão no Santa Cruz, que disputa a Série B do Brasileiro. Piá jogou 45 minutos, afinal só treinou duas semanas com o elenco, mas espera ter novas chances nos próximos jogos. A Ponte só volta a jogar na próxima terça-feira diante do São Paulo, no Morumbi, pela 31.ª rodada. Mas para o técnico Estevam Soares, o time voltou a readquirir a confiança. ?Este jogo com o Juventude foi muito nervoso porque vínhamos de duas derrotas seguidas (Cruzeiro e Goiás), além do fato do STJD ter anulado a vitória sobre o São Paulo. Mas conseguimos superar tudo e vencer, o que foi mais importante?. Com 41 pontos, a Ponte espera lutar ainda para terminar a competição entre os dez primeiros colocados. Para pegar o São Paulo, o técnico terá dois desfalques: o volante Éverton e o centroavante Tico, que receberam o terceiro cartão amarelo. Após a folga, o elenco se apresenta nesta quinta à tarde.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2005 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.