Piá evita novas polêmicas com árbitro

O meia Piá, da Ponte Preta, resolveu se calar, seguindo um conselho da diretoria do clube, depois da polêmica com o árbitro Paulo César de Oliveira. O jogador acusou o juiz de xingá-lo e ameaçá-lo antes dele ter sido expulso no jogo contra o São Paulo, sábado, pelo Campeonato Paulista. A preocupação dos dirigentes é que o árbitro possa piorar a situação de Piá na hora de fazer o relatório da partida.Apesar dessa postura de Piá, a Ponte não desistiu de reclamar da arbitragem com a Federação Paulista de Futebol. "O próprio presidente vai relatar os últimos acontecimentos ao presidente da Federação, Eduardo José Farah", confirmou o vice-presidente do clube de Campinas, Marco Antonio Eberlim. As queixas são contra vários juízes, entre eles Paulo César de Oliveira, e serão acompanhadas por material de vídeo e fitas de áudio, com declarações de jogadores, dirigentes e jornalistas.Enquanto isso, o técnico Nelsinho Baptista tenta definir o time que enfrenta a Matonense, domingo, em Matão. Piá e Elivélton estarão de fora por terem sido expulsos. Mas três jogadores têm retornos garantido, depois de cumprirem suspensão automática: o zagueiro Ronaldão, o atacante Washington e o lateral direito Carlos Alexandre.Com relação a reforços, o clube dificilmente deve contratar outro jogador para o Estadual. O lateral-esquerdo Ivã foi inscrito após ser aprovado pelo técnico Nelsinho Baptista. Na temporada passada, o jogador disputou a Série B-2 - quinta divisão do Campeonato Paulista - pelo Radium de Mococa, que é filial da Ponte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.