Piá paga pensão, mas continua preso

O meia Piá, do Santa Cruz, quitou nesta terça-feira a dívida de R$ 44.500,00, referente a pensão alimentícia de um filho, residente em Campinas. Mesmo assim, o jogador continua detido, agora na Cadeia Pública de Limeira, para onde foi transferido pela manhã. Desde domingo, ele estava preso em Santa Bárbara D´Oeste, antes mesmo de defender o time pernambucano diante do União Barbarense, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Em Limeira, correm dois processos contra ele: porte ilegal de arma e não-pagamento de pensão, já resolvido. Os advogados do jogador ainda tentam conseguir um habeas-corpus para que Piá possa sair logo da cadeia. A defesa pede a soltura tendo em vista que sua condenação de um ano é em regime aberto. A expectativa é de uma solução até o fim de semana, já que a direção do Santa Cruz já admite até dispensá-lo. Com passagens por clubes como Inter de Limeira, Santos, São José, Bragantino, Ponte Preta, Corinthians, Portuguesa, Corinthians-AL, entre outros, Piá, de 31 anos, sempre chamou a atenção pela habilidade com a bola nos pés, mas ficou mais conhecido pelas confusões fora de campo. Além das duas acusações pelas quais foi preso, ele responde por co-autoria de um assassinato, cometido por um primo, em Limeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.