Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Pia Sundhage corta Letícia Izidoro e Gabi Nunes da disputa da Copa América Feminina

Natascha, goleira do Flamengo, e a meia-atacante Duda Sampaio, do Inter, são as substitutas; apresentação está marcada para esta segunda-feira em São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

03 de julho de 2022 | 19h20

Técnica da seleção brasileira de futebol feminino, Pia Sundhage foi obrigada a fazer dois cortes da lista inicial das jogadoras que disputarão a Copa América, que será disputada na Colômbia. Natascha, goleira do Flamengo, e a meia-atacante Duda Sampaio, do Inter, são as substitutas de Letícia Izidoro e Gabi Nunes.

Letícia Izidoro foi cortada após o Corinthians informar os médicos da seleção brasileira que a goleira sofreu uma lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo, o que a impede de se recuperar a tempo da competição. Com isso, Pia chamou Natascha em seu lugar.

Existia a possibilidade de Gabi Barbieri, do Inter, ser chamada, já que havia participado dos amistosos na Europa. Mas ela acabou apenas sendo convidada para participar dos treinos da seleção sub-20.Já a jogadora do Internacional, Duda Sampaio, que participou da Data FIFA de junho e era suplente para a competição continental, foi chamada para a vaga da atacante Gabi Nunes, do Madrid CFF. A atleta sofreu um edema no músculo bíceps femoral da coxa esquerda, impossibilitando a participação na Copa América.

A apresentação da seleção brasileira está marcada para esta segunda-feira em São Paulo. Já a viagem para a Colômbia acontecerá na terça-feira. O Brasil está no Grupo B, ao lado de Argentina, Uruguai, Venezuela e Peru. O primeiro desafio é justamente contra a seleção argentina, no sábado, na cidade de Armênia. É bom ressaltar que os dois finalistas garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Além deles, o terceiro colocado também estará na Copa do Mundo de 2023, na Nova Zelândia e Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.