Picerni acredita em "falta de sorte"

O técnico Jair Picerni creditou a eliminação do Palmeiras nas semifinais do Campeonato Paulista ao perder por 4 a 2 para o Corinthians, à ?falta de sorte?. Ao final da partida deste sábado, ele lembrou que não pôde contar com Magrão que não superou as dores na fratura dos dois dedos da mão esquerda. Além disso, reponsabilizou a CBF. "A CBF também nos atrapalhou como pôde, chamando o Alceu para a Seleção Brasileira de Juniores e ainda não liberando o Castro (que é colombiano). Ele já tem o visto de trabalho mas não tinha ninguém trabalhando na CBF. Por isso fiquei apenas com seis jogadores no banco de reservas. E contra o Corinthians. Aí fica difícil", admitia o técnico.Foi uma decepção e enorme a surpresa que Jair Picerni preparou para tentar ganhar o jogo: colocar três atacantes. O ineficiente trio Anselmo, Tiago Gentil e Munhõz durou exatos 24 minutos. Pedrinho entrou no lugar de Anselmo quando o time perdia por 3 a 1. "Foi uma pena. Não deu para fazer nada porque simplesmente não entramos para jogar. Só assistimos e fomos tomando os gols", constatava, irritado, Anselmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.