Picerni assume erro e dá bronca no time

Depois do duelo com o Corinthians, euforia, depois do confronto com o Goiás, bronca. O técnico Jair Picerni não gostou do comportamento dos jogadores do Palmeiras, quarta-feira, no Palestra Itália ? o time garantiu a vaga para as quartas-de-final da Copa do Brasil nos pênaltis, 3 a 1, depois de 1 a 1 no tempo normal ? e reuniu o grupo para pedir mais atenção. Ficou indignado com a acomodação da equipe, que recuou demais e aceitou a pressão do rival. ?Ele pediu para abrirmos os olhos para que sábado (diante da Ponte Preta, também no Palestra Itália) não aconteça de novo?, revelou o lateral-esquerdo Lúcio. E reconhecer erros foi o que mais aconteceu nesta quinta-feira. O próprio Picerni assumiu ter errado ao substituir Lúcio. ?Eu não estava muito ligado, mereceria uma nota 3?, disse. ?Mas não estava produzindo?, amenizou o lateral. Apesar de tentar corrigir os erros diante da Ponte Preta, agora jogadores e comissão técnica palmeirense assumiram que a Copa do Brasil passa a ser a prioridade no clube. E o próximo jogo será quarta-feira, diante do Santo André, no ABC. ?Temos de priorizar a Copa do Brasil, claro. Queremos ser campeões e chegar à Libertadores e este é o meio mais rápido?, ressalta Lúcio. ?Assim, apagamos a marca ruim da eliminação do Paulista.? Correia segue a linha de raciocínio do companheiro, com quem jogou junto no São Bento. ?Devemos nos concentrar mais na Copa do Brasil. Faltam seis jogos para chegarmos à Libertadores.? Apesar do discurso otimista quanto à competição sul-americana, Picerni ficou sem nenhum dos reforços pedidos. O último dia de inscrições foi nesta quinta. Jardel ainda aguarda documentação do Ancona, Cahê ganhou liberação na Justiça, mas não a tempo da inscrição e Gabriel ainda acerta os ?últimos detalhes? para ser apresentado. Nem Thiago Gentil, uma opção caseira, poderá ser utilizado. Segundo o atacante, o Al-Ittihad, clube árabe ao qual estava emprestado, não liberou sua documentação. ?Eles estão com dois atacantes machucados e querem que eu volte.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.