Picerni cobra reforços e Nem pode estrear

Nem o empate por 2 a 2 diante do Santos foi capaz de acalmar o técnico Jair Picerni. Hoje, voltou a utilizar a imprensa para cobrar do diretor de Futebol, Mario Gianini, e do presidente Mustafá Contursi, a contratação de reforços. Uma necessidade mais visível agora que o grupo perdeu Marcinho, recuperando-se de uma crise asmática, e pode ficar sem Leonardo, que levou uma paulistinha na coxa esquerda no clássico e pode não enfrentar a Tuna Luso quarta-feira em Belém. Se o zagueiro não atuar, Nen fará sua estréia. No banco, no entanto, Picerni ficará sem ninguém para a posição. "Hoje (ontem) treinei com três jogadores a menos que o normal. A direção tem obrigação de contratar porque as dificuldades são grandes.Mas não adianta tocar nesse assunto porque todo mundo está conscientizado, sabe o que é necessário." Tão enfático quanto Picerni, o goleiro Marcos colocou o dedo na ferida. "Em 2003, a gente jogava só aos sábados. Se o jogador sentisse uma dorzinha, tinha a semana toda para se recuperar. Agora, jogaremos pelo menos duas vezes por semana e precisamos de um conjunto melhor.Se, por exemplo, o Muñoz e o Vágner Love se machucarem, quem jogará no ataque ao lado do Adriano Chuva?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.