Picerni: com medo do ?salto alto?

Mais uma vez ameaçado de não ter Pedrinho, machucado, o Palmeiras enfrenta o Santo André, nesta quinta-feira, às 20h30, no Parque Antártica, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, decidido a não se deixar trair pela vantagem do regulamento da competição. Como no jogo de ida, no ABC, o empate foi por 3 a 3, o time de Jair Picerni nem precisa da vitória para se classificar. Basta uma nova igualdade ? por 0 a 0, 1 a 1 ou 2 a 2. Se for por 3 a 3, a decisão vai para os pênaltis. Mas a partir dos 4 a 4, a vantagem passa a ser do adversário. ?É aí que mora o perigo?, alerta o treinador, que não quer ?salto alto? hoje.Nas últimas 72 horas, Jair mostrou ao grupo seu lado durão. Após o fiasco de domingo passado, no Mineirão, quando o time não jogou absolutamente nada e perdeu para o Cruzeiro, por 2 a 1, o técnico decidiu ?enquadrar? a sua equipe. Exige uma resposta imediata e não quer nem ouvir falar em empate. ?O Palmeiras joga sempre pela vitória. Só vou levar em conta a vantagem em último caso, ao final dos 90 minutos. Aí sim. Do contrário, quero a vitória.?Jair vai dedicar boa parte de sua preleção às más lembranças na competição, quando o Palmeiras foi traído por esse mesmo regulamento ? já foi eliminado por adversários fracos, como Asa de Arapiraca e Ceará, em pleno Parque Antártica. E não vai aceitar outra atuação fraca como a de domingo.?Contra o Santo André a história tem de ser outra?, exige o treinador. ?Domingo não fizemos nada. Não tivemos pegada, não fizemos aproximação, triangulação e não jogamos com velocidade.?Apesar das comparações, o técnico não considera o adversário de hoje um time tão fraco. ?Lá, fomos atacados e atacamos. Não foi fácil chegar ao empate por 3 a 3. E no jogo da volta eu acredito nas mesmas dificuldades. Duvido que o Santo André venha aqui só para se defender.?A boa notícia que o técnico esperava ainda não se confirmou: a volta de Pedrinho. O meia quer jogar, mas os médicos preferem poupá-lo hoje. Outro desfalque é Magrão, suspenso com o terceiro cartão amarelo. Em compensação, Nen volta à zaga e Marcinho reforça a marcação no meio-de-campo.O técnico já confirmou Alceu no lugar de Magrão, mas ainda não decidiu quem eventualmente substituirá Pedrinho. Pode optar por Diego Souza ou até mesmo por Élson, que saiu da geladeira e foi para a concentração. Diego, aliás, não anda bem no conceito do técnico. Jair achou ?muito estranho? ele ter saído ?seriamente? contundido do jogo no Mineirão e dois dias depois ter treinado normalmente.A diretoria colocou à venda 19.996 ingressos. A expectativa é que todos sejam vendidos. O público só não será maior porque, se ultrapassasse os 20 mil, as despesas do clube ? com ambulância, seguranças, equipe médica, policiamento e orientadores ? seriam muito maiores. A diretoria concluiu que é mais lucrativo jogar para um público inferior a 20 mil pagantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.