Picerni dá nova chance a Elson e Adãozinho

Jair Picerni resolveu tirar o meia Elson e o volante Adãozinho da "geladeira". A dupla não estava totalmente afastada do grupo do Palmeiras, mas andavam desprestigiados depois que o primeiro criticou publicamente o treinador e o segundo mentiu e acabou por colocá-lo em situação delicada. Nesta terça-feira, o técnico anunciou uma anistia aos dois jogadores, que poderão voltar a ser relacionados para as partidas da equipe."O que aconteceu com Elson era caso para demissão. Cheguei a fazer isso no São Caetano e no Guarani", disse Picerni, ao falar das críticas que recebeu do jogador depois que foi substituído por Diego Souza às vésperas da partida contra o Goiás. Segundo o técnico, os outros atletas do elenco também se aborreceram e cobraram Elson, que pediu desculpas. Até por esse arrependimento, a diretoria preferiu mantê-lo no clube. Agora, considerando que o meia ganhou nova consciência, Picerni optou por dar uma segunda chance.É o mesmo caso de Adãozinho, que ficou "queimado" ao ocultar do técnico que ele, Vágner Love e o lateral Lúcio teriam ido a um bar de Bragança Paulista em uma época em que vários atletas estavam sendo cobrados por suas noitadas, às vésperas das semifinais do Campeonato Paulista. Acreditando no jogador, Picerni discutiu com um repórter e posteriormente, soube que os atletas de fato haviam ido ao bar, ficando em situação delicada. Considerando que o volante aprendeu com o episódio, foi reabilitado.A anistia vem em um momento importante para a equipe, que perdeu para o Cruzeiro na rodada passada do brasileiro. "O que precisa mudar para o jogo contra o Santo André? Tudo", opinou o treinador, lembrando que o Palmeiras tem jogo decisivo pela Copa do Brasil, quinta-feira, no Palestra Itália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.